Agressão, chance real de sair e busca por solução: o futuro de Michel Bastos

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O São Paulo considera cada vez mais improvável a chance de Michel Bastos voltar a jogar pelo time de Ricardo Gomes. Internamente há relatos de pedido do atleta para sair, principalmente por conta da agressão na invasão ao CT da Barra Funda, ocorrida no dia 27 de agosto, e por se sentir perseguido pela torcida.

Internamente, o sentimento é de que a chance de o meia sair é maior do que a de permanecer, quadro que poderá ser revertido ou não na conversa dele com o novo diretor-executivo Marco Aurélio Cunha.

O papo, aliás, não ocorrerá nesta segunda-feira. A conversa para definir o caso será feita nos próximos dias, possivelmente nesta terça-feira. Michel Bastos treinou pela manhã com os reservas e soube da possibilidade da reunião pelas entrevistas do último domingo, no Morumbi. Desde então aguarda o encontro.

Michel Bastos conversa com Rene Weber, no São Paulo (Foto: Marcelo Hazan)
Michel Bastos conversa com Rene Weber, no São Paulo (Foto: Divulgação)

Apesar de saber do desejo de Michel Bastos sair, o São Paulo quer uma solução financeira boa para os dois lados. O clube vê o meia como um ativo importante de mercado e não abrirá mão de graça do atleta de 33 anos. O Tricolor vai querer uma contrapartida em dinheiro ou uma troca (possibilidade em que está descartada uma negociação envolvendo Dátolo, do Atlético-MG), caso o desligamento seja definido.

Nesse panorama, o clube estuda se rescindir o vínculo imediatamente e não ter de pagar os salários até dezembro de 2017 seria mais vantajoso do que eventualmente continuar com o jogador e negociá-lo em janeiro, quando haveria mais possibilidades de mercado.

Na última sexta-feira, Michel Bastos conversou por algum tempo com o coordenador Rene Weber, no CT da Barra Funda. Ele não foi relacionado por Ricardo Gomes para enfrentar Figueirense e Palmeiras. O comandante disse que ele não está bem mentalmente.

Até o momento, o São Paulo não recebeu propostas por Michel Bastos. Ele fez 11 jogos pelo Tricolor no Brasileirão e, portanto, não poderia atuar por outro time da Série A. Uma alternativa seria uma transferência para uma equipe da Série B. As inscrições vão até quinta-feira.

A janela de transferências internacional para a Europa se fechou no fim de agosto. O mercado chinês também já está fechado. Mas ainda é possível se transferir, por exemplo, para Arábia Saudita e Catar (até 22 de setembro) e Emirados Árabes (até 20 de outubro).

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes