Empresário de Gabriel Pereira faz reunião com Corinthians e pede contrato de três anos

Ivan Rocha, empresário de Gabriel Pereira, teve uma reunião com a diretoria do Corinthians na tarde desta sexta-feira para negociar a renovação de contrato do atacante. O agente do jogador do Timão disse que o papo demorou cinco horas e que nela cobrou maior valorização ao jogador.

– O que eu posso falar para o torcedor corintiano: estamos fazendo de tudo para que ele jogue. Ele é corintiano. O Corinthians precisa entender que nós queremos que ele fique. O Corinthians precisa entender que precisa valorizar o menino. Eu acho que a gente teve um avanço muito grande hoje – disse o empresário, em entrevista ao BandSports.

Um dos destaques do atual elenco do Timão, Gabriel Pereira, de 20 anos, tem contrato até março de 2022 e já pode assinar um pré-contrato com qualquer outro clube e deixar o clube de graça.

– Ninguém vai ser maior do que o Corinthians. O Corinthians é muito grande. É evidente que o Gabriel despertou muito interesse em clubes do Brasil e do exterior, mas eu sempre fui parceiro do Corinthians e nunca abri negociação com ninguém. A vontade dele sempre foi jogar no Corinthians e nós estamos tentando construir uma situação de renovação – explicou Ivan Rocha.

O empresário de Gabriel Pereira disse ainda que na reunião foi colocado pela diretoria alvinegra que o jogador poderia ficar fora dos jogos do time no Brasileirão enquanto resolve a questão da renovação. O próximo compromisso é na segunda-feira, contra a Chapecoense, às 21h30, na Neo Química Arena.

– Essa situação de ou renova ou não joga é injusta com o Gabriel. Foi colocado, sim. Fizemos de uma maneira amistosa que nós queremos e temos interesse que ele fique no Corinthians. É uma negociação que começou hoje. Precisamos alinhar todas as arestas – disse o empresário.

De acordo com Ivan Rocha, o encontro desta sexta-feira foi o primeiro entre os representantes do jogador e a diretoria do Corinthians. Outra reunião está marcada para este sábado. A ideia do agente é fechar um acordo de mais três anos com o Timão. Mas ainda há muita conversa pela frente…

– A nossa ideia é um contrato de três anos. Tem que alinhar multa rescisória, parceiros no negócio. Não dá para ser 100% bom para todo mundo, alguém tem que ceder. Tem clube querendo que eu jogue tudo para o alto e faça sacanagem com o Corinthians e não quero fazer isso – completou.

Gabriel Pereira tem 70% dos direitos econômicos ligados ao Corinthians. Os outros 30% são do Guarani, clube que ele defendeu na base até 2018.

Fonte: G1 – Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

Scroll Up