Emma Raducanu vence o US Open sem perder sets

Com uma campanha irretocável, a britânica Emma Raducanu, de apenas 18 anos, conquistou neste sábado o título do US Open, diante de um Arthur Ashe Stadium lotado em Nova York. O fenômeno, somente a 150ª do ranking antes do torneio e vinda do qualifying, não perdeu nenhum set ao longo de sete partidas na chave principal e provou seu altíssimo nível com um triunfo por 2 sets a 0 (6/4 e 6/3, em uma hora e 51 minutos) sobre outra estrela em ascensão no tênis feminino, a canadense Leylah Fernandez, de 19.

Emma Raducanu comemora título do US Open — Foto: Elsa/Getty Images
Emma Raducanu comemora título do US Open (Foto: Divulgação)

É o primeiro troféu de Grand Slam de Raducanu, que lhe rendeu também uma façanha. Ela quebrou um jejum de 44 anos sem vitórias de tenistas britânicas mulheres nos quatro maiores torneios do calendário. A última havia sido Virginia Wade em Wimbledon, no longínquo ano de 1977.

Se o assunto é US Open, o tabu era mais duradouro ainda. A última conquista feminina do país, também com Virginia Wade, ocorrera em 1968.

Emma Raducanu comemora ponto na final do US Open — Foto: Elsa/Getty Images
Emma Raducanu comemora ponto na final do US Open (Foto: Divulgação)

Com a trajetória fabulosa em Flushing Meadows, Raducanu passará de número 150 para 23 no ranking mundial da WTA, a Associação das Tenistas Profissionais. Antes do US Open, a britânica só havia disputado um outro torneio de Grand Slam, também em 2021: parou nas oitavas de final em Wimbledon.

Filha de um romeno e uma chinesa, Raducanu nasceu em Toronto e se mudou para o Reino Unido pequena. Ela é a oitava jogadora mais jovem da história a conquistar um Grand Slam. A mais nova em todos os tempos foi a suíça Martina Hingis, com 16 anos e 117 dias, na final do Aberto da Austrália de 1997.

Fonte: G1

Últimas

Migrantes haitianos recuperam a esperança no México

25 set 2021

O México é uma luz no fim do túnel para os cerca de 300 migrantes haitianos...

Categorias

Scroll Up