26 fevereiro, 2024

Últimas:

Emagrecimento saudável: Dicas para emagrecer sem sofrimento

Anúncios

Quer emagrecer sem sofrimento?

Primeiramente, é preciso que saiba que não é a única pessoa que começa uma dieta saudável e para no caminho ou então que foi um dia para a academia e nunca mais voltou. 

Anúncios

Uma pesquisa realizada em 9 países do continente americano revelou que 8 em cada 10 brasileiros não seguem uma dieta saudável, e até mesmo quem a segue, a maioria não pratica nenhuma atividade física. 

De acordo com a nutricionista autora do livro “O Peso da Dieta”, Sophie Deram, cerca de 90 ou 95% das pessoas que começam um regime, não o mantêm e voltam ao seu peso inicial. 

Anúncios

Já segundo o pesquisador e especialista Dishman, 50% dos indivíduos que iniciam um programa de treinamento, desistem, em média, entre 3 a 6 meses. 

Sabendo disso, o primeiro passo foi dado: sentir-se amparado e diminuir a auto punição por não estar conseguindo sucesso. Hoje, vamos falar quais os motivos que levam a esses dados e o que fazer para revertê-los!  

Quais os motivos de tanta desistência? A culpa é minha? 

Além de mudanças na alimentação e da saída do sedentarismo, há várias outras que não são fáceis para ninguém, mas a mais difícil delas é mudar as questões psicológicas. 

Isso porque, depois de adultos, nossos hábitos estão enraizados e é extremamente custoso fazer com que a mente entenda que essas mudanças são necessárias. 

Afinal, ela sempre esteve acostumada de um jeito e é a principal responsável por sabotar todas as tentativas de transição. 

Essa dificuldade também é a responsável por trazer pensamentos auto punitivos e o sentimento de culpa por passar por essa situação e desafio. 

Apesar do primeiro pensamento que vem à tona é que nos coloca como principais culpados, não somos! 

Para a literatura que aborda esse assunto, há vários fatores que colaboram (e interferem) na mudança de hábito, como: 

  • aspectos culturais e sociais; 
  • influência do círculo familiar, de amizades e social em geral; 
  • fatores afetivos; 
  • falta de tempo;
  • falta de conhecimentos e habilidades no preparo de alimentos saudáveis; 
  • condições financeiras; 
  • apego pelo alimento como fuga da realidade;
  • preferências alimentares.

Além disso, existe a chamada fome emocional, que está relacionada ao nosso estado mental e psicológico. Ela se dá quando não temos fome no sentido físico, mas é desencadeada por sentimentos de raiva, ansiedade, tristeza, angústia, etc. 

Tudo isso nos mostra como a “falha” no processo de emagrecimento não deve se resultar em culpa, punição e autossabotagem. Afinal, não é sinônimo de fraqueza e falta de vontade. 

Torne o emagrecimento um processo mais leve, mas como? 

Respeitando a si mesmo 

Sem o respeito a si mesmo e aos seus limites, qualquer método irá virar um martírio, e quem sente que está se martirizando não irá o fazer por muito tempo e nem verá sentido naquilo. 

Forçar algo nunca será saudável em nenhuma situação na vida, e o emagrecimento é um desses casos. 

Comer sempre deverá ser algo prazeroso, nunca um momento de aflição e sacrifício. 

Não se comparando

Jamais se compare com a pessoa da internet que emagreceu 30 quilos em 30 dias. Cada organismo é único, e com certeza ela só contou os êxitos, e não o que passou para chegar neles. 

Nenhum processo é fácil, e o dela também não foi. E se caso essa pessoa tenha eliminado todos esses quilos com remédios ou dietas malucas, saiba que as chances de ganhá-los de volta é grande. 

Isso não é saudável e não tem como manter o peso sem se alimentar corretamente, por isso, tenha o seu emagrecimento como único e faça isso para ser saudável e não apenas magro. 

Começando aos poucos

Comece como pode e com o que tem, sempre respeitando seus limites. Não abra seus armários e jogue fora tudo o aquilo que gosta, isso só vai piorar o processo. 

Ao invés disso, comece a comprar itens mais saudáveis e os coloque aos poucos em suas refeições. 

Uma fruta no café da manhã, algumas verduras no almoço, e por aí vai. Não seja tão drástico e exigente consigo mesmo! 

Comendo saudável, mas as coisas que gosta

Chuchu e abobrinha são saudáveis, mas não precisa enfiá-los goela abaixo, caso não goste de nenhum dos dois. 

Não entenda isso se não devesse experimentar, pois deve! Porém, caso tenha tentado comê-los de várias formas e não ter gostado de nenhuma, está tudo bem, vida que segue. 

Se permita experimentar e diversificar os preparos, mas não se permita fazer das refeições algo sem nenhum prazer. 

Fazendo trocas ao invés de restrições

Sempre opte pelas trocas e nunca se restrinja 100%. Pensar que nunca mais poderá comer uma pizza, uma barra de chocolate ou um hambúrguer pode ser meio assustador, né? 

Por isso, não pense ou tente fazer isso acontecer. Priorize as trocas a maior parte das vezes, e no final de semana, por exemplo, tenha um dia livre! 

Essas trocas podem ser: 

Pão comum → pão integral 

Queijo mussarela → queijos brancos 

Margarina → manteiga ou requeijão light 

Temperos prontos  → temperos naturais 

Frituras →  assados e grelhados 

Chocolate ao leite → chocolate meio amargo 

Farinha de trigo →  farinha de aveia, arroz, chia, linhaça etc

Biscoito recheado → cookies integrais 

Óleo de soja →  azeite extra virgem, óleo de coco

Busque exercícios que sinta prazer e não sofrimento

Quando se fala em emagrecimento, a prática de exercício físico é um dos pilares. E realmente, ela importa muito, tanto para eliminar os quilinhos a mais, quanto para promover a saúde.

Porém, essa prática não precisa ser um sacrifício a todo momento. Veja o que você gosta e com o que se sente mais confortável. 

Porque sim, se exercitar dá prazer! Atividades físicas liberam endorfina, um hormônio que proporciona felicidade, bem-estar e conforto. Ou seja… para você se sentir bem, só é preciso encontrar uma que goste! 

Pode ser um esporte, uma dança, musculação, caminhadas em parques, luta, enfim… tudo é válido quando nos dá prazer.  

Faça isso pela sua saúde, e não somente pela estética 

Com tudo o que falamos até agora, entenda que o emagrecimento está muito mais relacionado à saúde e não à estética. Isso porque, independentemente do peso, há beleza em todos os corpos. 

Na verdade, até mesmo pessoas magras podem ter problemas de saúde, caso não se alimentem bem e sejam sedentárias, por exemplo.

Então, quando tiver o emagrecimento como meta, pense no seu bem-estar, qualidade de vida e conforto. 

Não faça nada que seja pesado, tortuoso ou te deixe mais para baixo do que para cima. Assim, nenhum processo valerá a pena. 
Siga as dicas de hoje, e além delas, existem outras alternativas que podem ajudar a emagrecer com segurança, saúde e leveza, assim como o balão gástrico

Últimas

Wipro e Nokia lançam em conjunto uma solução de rede sem fio 5G privada para acelerar a transformação digital empresarial

26/02/2024

Anúncios A Wipro Limited (NYSE: WIT, BSE: 507685, NSE: WIPRO), uma empresa líder em consultoria e...

Categorias