Em SP, prefeito discute conclusão das obras do Centro Lucy Montoro e de centros voltados a pessoas com deficiência

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O prefeito de Botucatu, João Cury Neto, acompanhado do Superintendente do Hospital das Clínicas de Botucatu, Dr. Emilio Carlos Curcelli e do Presidente da Famesp (Fundação para o Desenvolvimento Médico Hospitalar), Prof. Dr. Antonio Rugolo Junior, participou de audiência na última quarta-feira (25) com a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Dra. Linnamara Baptistela. 

O principal item da pauta foi a conclusão das obras do Centro de Reabilitação Lucy Montoro, voltado a reabilitação e recuperação de pessoas com deficiência, que está sendo construído às margens da Rodovia Marechal Rondon, no antigo prédio da Brashidro. O imóvel foi adquirido em 2009 pela Prefeitura e cedido ao Governo do Estado. No local também funcionará o AME (Ambulatório Médico de Especialidades). Os investimentos são de R$ 15 milhões.

As obras caminham para a fase final e o atual estágio permitiu às autoridades pré-agendarem a inauguração do Centro Lucy Montoro para junho de 2016. “No entanto, algumas atividades deverão ser iniciadas no primeiro trimestre do ano que vem, como a gestão do centro e o treinamento dos profissionais que nele trabalharão e que serão contratados através de concurso público ou processo seletivo”, anuncia o prefeito.

O Centro de Reabilitação Lucy Montoro proporciona o melhor e mais avançado tratamento de reabilitação para pacientes com deficiências físicas incapacitantes, motoras e sensório-motoras, de acordo com as características de cada paciente.

Os tratamentos são realizados por equipes multidisciplinares, composta por profissionais especializados em reabilitação, entre médicos fisiatras, enfermeiras, fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais, educadores físicos e fonoaudiólogos. Atualmente, a Rede Lucy Montoro conta com 16 unidades em funcionamento em todo o Estado e realiza mais de 100 mil atendimentos por mês.

A projeção que é entre área da saúde, setor administrativo, técnico e de apoio, o AME e o Centro de Reabilitação Lucy Montoro, quando estiverem funcionando em plena capacidade, possam gerar em torno de 400 empregos. Os dois equipamentos não receberão demandas espontâneas. Os casos serão encaminhados pelas unidades da Atenção Básica de saúde e outros serviços que necessitem de atendimento especializado.

Mais obras – Durante o encontro também foi discutida a liberação dos recursos para a compra de mobiliário e dos equipamentos necessários para o início das atividades do Centro Paradesportivo e do Centro de Tecnologia e Inclusão, construídos ao lado do Ginásio Municipal de Esportes, no Bairro Alto. Os dois equipamentos, que atenderão preferencialmente pessoas com deficiência, também são fruto de parceria entre o município e o Governo do Estado.

“As obras estão praticamente prontas e agora estamos no momento de aquisição de equipamentos e mobiliários para todo o centro. Acabamos de licitar e contratar os equipamentos que vão aquecer as piscinas onde as pessoas com deficiência farão o seu tratamento de reabilitação. Em breve pacientes com fibromialgia e outras doenças ou deficiências terão um complexo público de piscinas voltado para a sua recuperação e melhoria da sua qualidade de vida. E o que é melhor, de graça. Estamos trabalhando muito para deixarmos a nossa cidade mais acessível, democrática e inclusiva. Uma cidade para todos”, ressalta Cury. 

Fonte: Prefeitura Municipal de Botucatu

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes