Em crise, Sesi-SP reduz investimento no vôlei e dispensa todo time masculino

A crise atingiu em cheio um dos clubes mais tradicionais do voleibol brasileiro. Nos últimos dias, o Sesi-SP informou aos seus jogadores que toda a equipe masculina será dispensada ao término dos seus contratos, no meio deste ano. Com isso, Murilo, William, Éder e Lucas Lóh não terão os seus vínculos renovados com a equipe paulista, que pretende iniciar a próxima temporada com um elenco formado por atletas da sua divisão de base.

Em contato via assessoria de imprensa, o Sesi-SP informou que “diante do cenário atual, o Sesi-SP não renovou os contratos de trabalho e imagem. O clube “iniciará a nova temporada com sua equipe de base, e poderá ter reforços para a Superliga 2020/2021, que ainda não tem previsão de início”.

Jogadores cujas renovações estavam apalavradas também serão liberados. Esses são os casos dos centrais Éder e Barreto, além dos pontas Lucas Lóh e Birigui. O levantador Thiaguinho, que estava na França e havia acertado a sua ida para o Sesi-SP, também não será mais contratado.

Com planos de encerrar a carreira por agora, o central Sidão pode nem retornar ao mercado caso opte por se aposentar até o meio deste ano. Top4 das últimas edições da Superliga Masculina, o Sesi-SP é o atual campeão da Libertadores, tendo levantado o troféu em fevereiro deste ano.

Fonte: G1

Scroll Up