Dólar recua nesta terça-feira, mas segue no patamar de R$ 5

O dólar fechou em queda nesta terça-feira (17), depois de bater pela manhã em R$ 5,08, em dia em que foi confirmada a primeira morte por coronavírus no Brasil. No foco dos investidores, além dos impactos da pandemia na economia global, permaneceu a decisão sobre a taxa básica de juros, a ser anunciada na quarta-feira.

A moeda norte-americana recuou 1,10%, negociada a R$ 5,0056. Na máxima, bateu R$ 5,0845 – maior cotação nominal (sem considerar a inflação) já registrada no país.

O Banco Central realizou nesta manhã leilão de linha — venda com compromisso de recompra — com oferta de até US$ 2 bilhões.

Um leilão semelhante já havia sido realizado na sexta-feira, a primeira vez que o BC fez oferta líquida de moeda nessa modalidade desde 17 e 18 de dezembro do ano passado, destaca a Reuters.

Na segunda-feira, o dólar fechou em alta de 5,16%, negociado a R$ 5,0612 – novo recorde nominal (sem considerar a inflação). Foi também a alta mais intensa desde a disparada de 8,15% de 18 de maio de 2017. No ano, o dólar passou a acumular avanço de mais de 26%.

Fonte: Valor

Scroll Up