Dólar fecha em queda e volta a ficar abaixo de R$ 3,50

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O dólar fechou em queda em relação ao real nesta terça-feira (10), abaixo de R$ 3,50, com investidores de olho no cenário político com a proximidade da votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff no Senado e novamente sem atuação do Banco Central.

O dólar recuou 1,65%, a R$ 3,4666.  A moeda havia fechado abaixo de R$ 3,50 pela última vez no dia 2 de maio.

No mês de maio, o dólar acumula alta de 0,77%. No acumulado de 2016, a moeda dos EUA recua 12% frente ao real.

Acompanhe a cotação ao longo do dia:

Às 9h19, queda de 0,96%, a R$ 3,4911

Às 9h59, queda de 1,17%m a R$ 3,4835

Às 10h40, queda de 1,29%, a R$ 3,4794

Às 11h49, queda de 1,39%, a R$ 3,4758

Às 13h, queda de 1,41%, a R$ 3,4753

Às 13h50, queda de 1,11%, a R$ 3,4858

Às 14h50, queda de 1,34%, a R$ 3,4777

Às 15h40, queda de 4,57%, a R$ 3,4697

Às 16h10, queda de 1,53%, a R$ 3,4711.

Na segunda-feira (9), o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), confirmou que colocará em votação na quarta-feira o pedido de abertura do processo de impeachment, que poderá culminar no afastamento temporário de Dilma, levando o vice Michel Temer a assumir o posto. Temer já sinalizou que Henrique Meirelles, ex-presidente do BC, será seu ministro da Fazenda, o que tem agradado os mercados, segundo a Reuters.

Na sessão anterior, o dólar chegou a subir quase 5% na máxima do dia após o presidente em exercício da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), suspender a votação do processo de impeachment na Casa. A alta perdeu força, no entanto, conforme o processo foi mantido no Senado, e a moeda terminou o dia a R$ R$ 3,5249.

À noite, o próprio deputado revogou sua decisão de anular a sessão de votação que aprovou o impeachment.

O Banco Central mais uma vez não anunciou leilão de swap cambial reverso, equivalente a compra futura de dólares, pela quinta sessão sem intervenção.

No exterior, o dólar subiu em relação a uma cesta de moedas. A moeda norte-americana teve alta ainda frente ao iene, após o ministro das Finanças do Japão alertar que o país vai intervir no mercado de câmbio se as altas “unilaterais” do iene durarem tempo suficiente que prejudiquem a economia, de acordo com a Reuters.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes