Dólar fecha abaixo de R$ 3,60, na menor cotação desde agosto

O dólar fechou em queda pelo terceiro dia seguido nesta sexta-feira (18), na menor cotação desde agosto de 2015, diante de expectativas cada vez mais fortes de que o governo da presidente Dilma Rousseff estaria chegando ao fim, mesmo após o Banco Central reduzir sua presença no mercado de câmbio.

A moeda norte-americana fechou o dia vendida a R$ 3,5817, em queda de 1,96%. É o menor valor de fechamento desde  27 de agosto de 2015, quando terminou o dia a R$ 3,5528.

Acompanhe a cotação ao longo do dia:

Às 9h10, alta de 0,02%, a R$ 3,6541.

Às 9h30, queda de 0,75%, a R$ 3,6256.

Às 10h, queda de 0,98%, a R$ 3,6175.

Às 10h30, queda de 0,73%, a R$ 3,6263.

Às 11h, queda de 0,98%, a R$ 3,6175.

Às 12h09, queda de 0,86%, a R$ 3,6099.

Às 12h40, queda de 0,89%, a R$ 3,6205.

Às 13h, queda de 1,25%, a R$ 3,6076.

Às 13h30, queda de 1%, a R$ 3,6165.

Às 14h, queda de 1,1%, a R$ 3,6131.

Às 14h30, queda de 1,19%, a R$ 3,6098.

Às 15h15, queda de 1,31%, a R$ 3,6952.

Às 16h05, queda de 1,64%, a R$ 3,5932

“O mercado continua na toada de que o que é ruim para Dilma, é bom para o mercado”, disse o operador Marcos Trabbold, da corretora B&T, à agência Reuters.

A comissão especial criada pela Câmara dos Deputados para analisar a abertura do processo de impeachment contra Dilma definiu na quinta-feira indicados pelo governo para a relatoria e presidência. Nova sessão foi marcada para a próxima segunda-feira para apresentação dos planos de trabalho.

O processo vem em meio a intensa agitação, tanto no alto escalão da política quanto nas ruas. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi empossado como ministro-chefe da Casa Civil na quinta-feira, apenas para ter a nomeação suspensa horas mais tarde, desencadeando uma batalha jurídica. Nesta sexta, a liminar que persistia impedindo a posse de Lula foi derrubada pela Justiça.

Além disso, manifestações a favor de Dilma e contra a nomeação de Lula continuavam acontecendo em todo o país.

Fonte: G1

Scroll Up