19 de junho, 2024

Últimas:

DIG de Rio Claro prende suspeito de matar mulher a tiros por dívida de droga

Anúncios

A Polícia Civil de Rio Claro (SP) prendeu, nesta segunda-feira (9), um jovem de 22 anos, suspeito de ter assassinado a tiros Jéssica de Lima Pereira e ter tentado matar o companheiro dela no dia 4 de janeiro.

Segundo informações da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), o crime foi motivado por conta de uma dívida de R$ 600 em drogas. O suspeito preso é morador do bairro Paineiras e foi reconhecido pelo sobrevivente como o traficante que o casal comprava entorpecentes.

Anúncios

O suspeito negou ter participado do crime. Ele já possuía mandado de prisão em aberto por um roubo que aconteceu em Araras. Nesse caso ele foi condenado a 7 anos e 4 meses no regime fechado.

A DIG informou que continua os trabalhos para localizar os demais participantes do homicídio.

Anúncios

O suspeito foi encaminhado para a carceragem da cidade, onde deve cumprir a prisão temporária. Depois, ele será transferido para uma penitenciária onde iniciará o cumprimento da pena do mandado existente e aguardará o processo do homicídio consumado e tentativa de homicídio.

O crime

DIG investiga homicídio no bairro Wenzel em Rio Claro (SP) — Foto: Polícia Civil/Divulgação
DIG investiga homicídio no bairro Wenzel em Rio Claro (SP) (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

De acordo com o B.O., as Polícia Militar foi acionada por volta das 21h15 no dia 4 de janeiro para a ocorrência de duas pessoas baleadas na Rua 21.

Ao chegar ao local, os policiais encontraram os dois corpos. Nunes relatou que a companheira havia saído de casa para ir ao supermercado quando ele ouviu os disparos.

Ele disse que saiu, viu Jéssica caída e um veículo de cor cinza deixar o local em alta velocidade. Ainda segundo o relato deles aos policiais, os ocupantes atiraram novamente e o atingiram.

Os policiais encontraram próximo ao local do crime um revólver calibre 38 em “péssimo estado de conservação”, com a numeração suprimida e cinco cartuchos do mesmo calibre.

Ainda de acordo com as informações do boletim de ocorrência, uma testemunha confirmou ter ouvido os disparos e disse que nunca viu o casal portar arma de fogo.

Nunes contou aos policiais militares que é usuário de droga e que já foi ameaçado por um homem, a quem ficou devendo valores referentes à compra de drogas, que mora no bairro Palmeiras. A vítima disse acreditar ser ele o autor dos disparos.

Os policiais militares chegaram a assistir imagens gravadas pelo sistema de segurança de casa uma casa vizinha e conseguiram ver que um veículo de cor escura parou nas proximidades e o corpo de Jéssica foi jogado pelos ocupantes na via pública, aparentemente já com as perfurações por disparo de arma de fogo. Não foi possível verificar quem a colocou sobre a calçada.

Fonte: G1 – Foto: Fábio Rodrigues/G1

Talvez te interesse

Últimas

Maus hábitos com a saúde prejudicam o aprendizado...

Categorias