Defesa Civil vistoria mais de 200 casas atingidas pelas enchentes em Jaú; homem segue desaparecido

A Defesa Civil de Jaú divulgou nesta terça-feira (1) um balanço preliminar sobre a quantidade de casas atingidas e vítimas da enchente que atingiu o município neste último domingo (30). No relatório constam, até o momento, 500 famílias prejudicadas, com cerca de 1007 pessoas.

O trabalho do órgão teve início pelo Jardim João Ballan e segue percorrendo as demais áreas atingidas até ser concluído no Jardim São José. Nesta terça-feira, atua na região do Centro para levantamento da quantidade de imóveis e pessoas atingidas.

No Jardim Sempre Verde, foram vistoriados 72 imóveis, com 356 pessoas e encontraram 21 casas vazias. No Jardim das Paineiras, foram vistoriados 94 imóveis, com 486 pessoas e 28 casas vazias. Já na Vila Nossa Senhora de Fátima, foram 11 imóveis, com 45 pessoas e 8 casas vazias.

Jovem, bebê e um cachorro foram salvas de barco após a tempestade em Jaú  — Foto: Marcelo Risso/ TV TEM

Jovem, bebê e um cachorro foram salvas de barco após a tempestade em Jaú — Foto: Marcelo Risso/ TV TEM

Na Chácara Peccioli ou Vila XV, foram vistoriados 36 imóveis, com 75 pessoas e 29 casas vazias. Por fim, no Jardim Jorge Atalla, foram vistoriados 15 imóveis, com 45 pessoas e 7 casas vazias.

Ao todo, até o momento, foram contabilizados 228 imóveis atingidos pelas enchentes. As 93 casas vazias se tratam de imóveis nos quais não havia nenhum morador no momento da visita e que serão novamente vistoriadas pela Defesa Civil para averiguação de danos.

A Prefeitura também estuda os motivos que causaram a enchente. A hipótese inicial é de que houve algum problema na bacia do Rio Jaú. Equipes técnicas estão mapeando a área para detectar o que pode ter acontecido.

Bombeiros retomam buscas por morador que desapareceu durante as chuvas em Jaú

Um morador de 61 anos morreu afogado após ter a casa invadida pela água. Edson Aparecido Saes era catador de recicláveis e morava com o filho, de 31 anos, na casa que fica na Vila São Paulo em uma área de risco para inundações. O corpo de Edson foi encontrado nesta manhã na rua onde ele morava.

As buscas por um homem com cerca de 40 anos desaparecido continuam na manhã desta terça-feira. Segundo informações dos bombeiros, ele estava aparentemente pescando no leito do rio, próximo a região da Avenida do Café.

Das 500 famílias atingidas, 200 estão em situação de vulnerabilidade. Os bombeiros e voluntários passaram o domingo resgatando pessoas que ficaram ilhadas.

Voluntário em moto aquática resgata crianças de casa invadida pela enxurrada em SP

Um vídeo gravado por moradores que acompanhavam o resgate mostra o momento em que o piloto resgatava as duas crianças, de 5 e 11 anos, e um adolescente de 17 anos. A moto chegou a ser arrastada pela enxurrada, que transformou a rua em um verdadeiro rio. 

Serviços suspensos

A prefeitura de Jaú informou que os atendimentos na Central de Testagem, existente no Ginásio de Esportes Dr Flávio de Mello, e no PAS Jorge Atalla seguem suspensos para limpeza e desinfecção dos locais que foram invadidos pelas enchentes.

A testagem contra a Covid-19 segue sendo realizada no Pronto Atendimento do antigo Hospital São Judas. Moradores com doses da vacina agendadas para o PAS Jorge Atalla devem entrar em contato com a Secretaria pelo (14) 3602-3777.

Centro de testagem segue com os atendimentos suspensos em Jaú — Foto: Reprodução/TV TEM

Centro de testagem segue com os atendimentos suspensos em Jaú — Foto: Reprodução/TV TEM

Atendimento às vítimas

A Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social instalou um centro de atendimento técnico às vítimas da enchente no Ginásio de Esportes Luiz Liarte, localizado à Rua Dom Pedro I, na Vila Netinho.

Famílias que tiveram móveis atingidos pela água, que sofreram danos materiais ou que tiveram problemas causados pelas águas, devem procurar a equipe da Secretaria no Ginásio para realização de cadastro.

Além disso, a prefeitura criou um comitê de crise para ajudar as famílias afetadas e estabeleceu pontos para receber doações. Diversos prédios públicos estarão recebendo doações de alimentos, roupas, itens de higiene pessoal, colchões, cobertores, fraldas e água mineral para auxiliar as vítimas das enchentes.

Em razão das fortes chuvas, a unidade da Defensoria Pública de SP no município fará, durante esta semana, das 8h às 16h, atendimento jurídico especializado às vítimas dos temporais. A Defensoria em Jaú fica na rua Bento Manoel, 282.

A Defensoria orienta as pessoas que forem à unidade em busca de atendimento que, se possível, levem documento de identificação pessoal e comprovantes de endereço e de renda.

Parceria entre veterinários e clínicas acolhem animais que ficaram perdidos após enchentes em Jaú — Foto: TV TEM /Reprodução

Parceria entre veterinários e clínicas acolhem animais que ficaram perdidos após enchentes em Jaú — Foto: TV TEM /Reprodução

Pensando em acolher os animais que se perderam dos tutores em meio às enchentes, a Associação dos Médicos Veterinários do município fez uma parceria com clinicas que estão fornecendo um lar temporário aos pets encontrados. O Canil Municipal, funcionando com capacidade máxima, não pode absorver essa demanda.

Segundo o médico veterinário, Eduardo Lombardi, cerca de quatro clínicas se dispuseram a ajudar com banho e hospedagem, até que o tutor identifique o animal por meio de postagens nas redes sociais ou alguém se disponibilize a adotá-lo.

Fonte: G1