Covid-19: Itália registra 368 mortes em um dia; Alemanha fecha fronteira com a França

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Itália registrou 368 novas mortes pelo surto de Covid-19 neste domingo (15), com o total subindo para 1.809, informou a autoridade de proteção civil do país. O número de casos positivos aumentou para 24.747, um aumento de 3590 casos.

Espanha, o segundo país europeu mais atingido pelo novo coronavírus depois da Itália, registrou 288 mortes e mais de 7,7 mil pessoas infectadas por Covid-19, informou o ministério da Saúde do país neste domingo (15). O número de infectados indica 2.000 a mais que na véspera.

A Europa tenta estabelecer medidas de proteção ante o avanço da pandemia do novo coronavírus, que já causou 2 mil mortes no continente. O vírus começa a derrubar o princípio de uma União Europeia quase sem fronteiras: as autoridades da Alemanha decidiram fechar a partir de segunda-feira (16) as fronteiras do país com a França, Suíça e Áustria. Paris também anunciou um reforço nos controles da fronteira com a Alemanha, mas sem o fechamento parcial como decidiu o governo do país vizinho.

Uma mulher utilizando uma máscara de proteção caminha perto do Arco do Triunfo, em Paris, na França, neste domingo (15) — Foto: Gonzalo Fuentes/Reuters
Mulher utilizando uma máscara de proteção caminha perto do Arco do Triunfo, em Paris, na França, neste domingo (15) (Foto: Reprodução)

O governo da Holanda ordenou neste domingo o fechamento de todas as escolas, bares, restaurantes, “sex clubs” e espaços para fumar cannabis, como forma de tentar conter a propagação do novo coronavírus.

República do Congo anunciou o primeiro caso do novo coronavírus em seu território. A África é o continente menos afetado pela pandemia, com sete vítimas fatais em 280 casos, essencialmente no Egito e na região do Magreb.

No estado de Nova York, nos Estados Unidos, o governador Andew Cuomo anunciou a suspensão de aulas na cidade de Nova York e nos condados de Nassau, Suffolk e Westchester até o dia 20 de abril.

Argentina

As fronteiras do país ficarão fechadas por 15 dias e o transporte público será reduzido. As aulas serão suspensas pelo mesmo período, informou neste domingo o presidente Alberto Fernández. O país, que tem 56 casos confirmados, rejeitou apenas neste final de semana a entrada de mais de 270 estrangeiros que tentaram ingressar, mas se recusaram a cumprir o período de quarentena obrigatória.

A cartunista espanhola Maria del Rosario "Chary" fecha sua barraca após a polícia pedir para ela deixar a praça Mayor no centro de Madri, na Espanha, neste domingo (15).  A Espanha acordou no seu primeiro dia de quarentena em todo o país depois que o governo declarou um estado de emergência de duas semanas devido a epidemia do novo coronavírus — Foto: Bernat Armangue/AP
Praça Mayor no centro de Madri, na Espanha, neste domingo (15) (Foto: Reprodução)

Agências de notícias divulgaram neste domingo fotos de ruas vazias em toda a Espanha, um dia depois de o governo espanhol determinar estado de emergência.

O premiê Pedro Sánchez anunciou no sábado (14) restrições de movimentação em todo o país: as pessoas não poderão sair de suas casas, exceto quando o deslocamento for estritamente necessário, como para trabalhar, comprar medicamentos e alimentos ou ir ao hospital.

Todos os estabelecimentos comerciais considerados não essenciais, centros de ensino, museus, restaurantes e centros esportivos estão fechados em toda a Espanha. As procissões previstas para a Semana Santa foram canceladas em cidades como Sevilha.

Sánchez justificou as medidas – que terão validade de 15 dias – afirmando que a crise provocada pelo coronavírus requer “decisões extraordinárias”.

Em menos de uma semana, o número de infectados na Espanha cresceu 10 vezes. Entre os afetados pela doença estão a mulher do primeiro-ministro espanhol, Maria Begoña Gómez, e o vice-presidente da Catalunha, Pere Aragonès.

Reino Unido

O Reino Unido anunciou neste domingo 35 mortes, e novos 1.372 casos de Covid-19. O secretário de Saúde britânico, Matt Hancock, disse à BBC que todo britânico com mais de 70 anos será instruído “nas próximas semanas” a ficar em casa por um longo período para proteger-se do coronavírus. Segundo ele, a recomendação ainda não entrará em vigor, mas quando acontecer, durará “muito tempo”.

Vaticano

Papa Francisco envia abraço virtual depois de fazer recitação do ‘Angelus’ via streaming — Foto: Vaticano via REUTERS
Papa Francisco envia abraço virtual depois de fazer recitação do ‘Angelus’ via streaming (Foto: Vaticano)

O Vaticano anunciou que as celebrações litúrgicas da Semana Santa serão realizadas sem os fiéis na Praça São Pedro para evitar a propagação do novo coronavírus.

As missas afetadas são as do Domingo de Ramos (5 de abril), quinta-feira santa (dia 9 de abril), Sexta-feira Santa e o Caminho da Cruz no Coliseu Romano (10 de abril), Sábado Sagrado da Vigília Pascal (11 de abril) e Domingo de Páscoa (12 de abril) com a tradicional benção “Urbi et Orbi”.

Desde a semana passada, o Papa Francisco realiza audiências gerais e o Angelus sem os fiéis para evitar a propagação de Covid-19. Até 12 de abril o Angelus só poderá ser visto ao vivo pelo site do Vaticano.

França

Restaurante fechado em Nice, na França, neste domingo (15) — Foto: Eric Gaillard/Reuters
Restaurante fechado em Nice, na França, neste domingo (15) (Foto: Reprodução)

Depois de determinar o fechamento de estabelecimentos comerciais não essenciais, a França começará a reduzir os serviços de avião, trem e ônibus entre as cidades a partir deste domingo. O ministro dos Transportes, Jean-Baptiste Djebbari, afirmou que o número de trens de longa distância seria reduzido pela metade enquanto vários terminais do aeroporto de Paris seriam fechados.

No sábado, o governo determinou que todos os estabelecimentos públicos não essenciais, como bares, restaurantes e cinemas, fiquem fechados. Serviços fundamentais, como supermercados, farmácias, postos de gasolina e bancos, poderão continuar funcionando.

Neste domingo, os franceses participam do primeiro turno das eleições municipais. Fotos de agências internacionais mostram vários eleitores com máscaras. Segundo a RFI, o país registrou a maior taxa de abstenção da história do pleito, com um recorde de abstenção de 53,5% a 56%.

A medida foi tomada depois que foi constatada a presença do vírus em todo o território francês, que já registra mais de 4,5 mil infectados e 120 mortos – 41 novas mortes foram anunciadas neste domingo.

Homem usa máscara para votar no primeiro turno das eleições municipais em Paris, na França, neste domingo (15)  — Foto: Gonzalo Fuentes/ Reuters
Homem usa máscara para votar no primeiro turno das eleições municipais em Paris, na França, neste domingo (15) (Foto: Reprodução)

Destaques deste domingo (15):

  • Número de mortos da Itália salta 25% em um dia e chega a 1.809;
  • Celebrações litúrgicas da Semana Santa no Vaticano serão realizadas sem os fiéis na Praça São Pedro;
  • França começará a reduzir os serviços de avião, trem e ônibus entre as cidades;
  • Alemanha decidiu fechar a partir de segunda-feira (16) as fronteiras do país com a França, Suíça e Áustria;
  • Austrália e Pequim irão impor quarentena obrigatória para viajantes que chegarem do exterior;
  • American Airlines vai cortar todos os voos para o Brasil;
  • Em Israel, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu informou que foi testado para coronavírus e que o resultado foi negativo;
  • Também o rei Abdullah II, da Jordânia, teve diagnóstico negativo em seu teste.
Pessoas são vistas nas varandas de suas casas em Roma, na Itália, durante confinamento para evitar a propagação do novo coronavírus — Foto: Yara Nardi/Reuters
Pessoas são vistas nas varandas de suas casas em Roma, na Itália, durante confinamento para evitar a propagação do novo coronavírus (Foto: Reprodução)

Colômbia

A Colômbia proibirá a partir de segunda-feira (16) o acesso de estrangeiros ao seu território. Os colombianos e estrangeiros que vivem no país poderão entrar no território, embora tenham que ficar em isolamento preventivo obrigatório de 14 dias, de acordo com anúncio do presidente Iván Duque. Além disso, aulas serão suspensas em escolas públicas e universidades a partir de segunda-feira. O país registra 34 casos de pessoas contaminadas pelo coronavírus.

Venezuela

O presidente Nicolás Maduro anunciou uma “quarentena coletiva” para Caracas e seis estados, após o número de casos chegar a 17 no país. Ele afirmou que todas as empresas deverão fechar, com exceção dos serviços essenciais, incluindo as de atendimento à saúde.

Austrália

O primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, anunciou que todas as pessoas que chegarem do exterior deverão permanecer em isolamento de 14 dias para frear a propagação do novo coronavírus no país. Os cruzeiros não poderão atracar na Austrália. O governo acredita que, com estas medidas, o número de visitantes diminuirá muito. O país já registrou mais de 200 casos de Covid-19.

Uma mulher caminha em frente à vitrine de uma loja em Pequim, neste domingo (15). A China intensificou controles sobre viajantes internacionais no aeroporto de Pequim e disse que colocará em quarentena todos que chegarem à capital do país — Foto: Nh Han Guan/AP
Mulher caminha em frente à vitrine de uma loja em Pequim, neste domingo (15) (Foto: Reprodução)

China

A China intensificou controles sobre viajantes internacionais no aeroporto de Pequim e disse que colocará em quarentena todos que chegarem à capital do país. Quem chegar do exterior a partir de segunda-feira (16) será transferido e ficará por 14 dias nas instalações para quarentena.

Todas as despesas durante o período serão custeadas pelos viajantes que estarão em isolamento, disse a vice-secretária geral da cidade, Chen Bei.

Trabalhadores vestindo macacões protetores são vistos em um centro de exposições convertido em um local para examinar chegadas do exterior em Pequim, na China, neste domingo (15). Quem chegar do exterior ao país será transferido e ficará por 14 dias nas instalações para quarentena  — Foto: Ng Han Guan/AP
Trabalhadores vestindo macacões protetores são vistos em um centro de exposições convertido em um local para examinar chegadas do exterior em Pequim, na China, neste domingo (15) (Foto: Reprodução)

As pessoas que reportarem informações falsas, ocultarem uma doença ou causarem a propagação da epidemia serão punidas.

A China continental registrou 20 novos casos de infecções em 14 de março, contra 11 no dia anterior, segundo dados da Comissão Nacional de Saúde (NHC). Desses, 16 foram importados, incluindo 5 na capital Pequim. Três dos casos em Pequim envolveram viajantes da Espanha, enquanto um veio da Itália e outro da Tailândia.

República Tcheca

O primeiro-ministro Andrej Babiš anunciou que, já a partir da meia-noite, as pessoas terão sua movimentação restrita em todo o país. Elas deverão sair de casa apenas para trabalhar e fazer compras consideradas essenciais, além de outras atividades extremamente necessárias, como consultas médicas. Viagens não essenciais estão proibidas. Todas as medidas são válidas até 24 de março.

Líbano

O primeiro-ministro do Líbano, Hassan Diab, anunciou neste domingo o estado de emergência de saúde no país, que irá fechar suas fronteiras e seus portos até o próximo dia 29. Todas as instituições públicas consideradas não essenciais também permanecerão fechadas nesse período, incluindo os bancos.

Uma rua deserta é vista em Lausanne, na Suíça, neste domingo (15) — Foto: Jean-Christophe Bott/Keystone via AP
Uma rua deserta é vista em Lausanne, na Suíça, neste domingo (15) (Foto: Reprodução)

Hungria

Um homem de 75 anos foi o primeiro paciente a morrer na Hungria por Covid-19. No país, foram registrados 32 casos de contaminação e mais de 150 pessoas estão em quarentena. Para conter a expansão da pandemia, o governo fechou fronteiras com a Áustria e a Eslovênia, determinou o fechamento de escolas e impôs restrições a aglomerações.

Holanda

A Holanda vai fechar todas escolas, cafés, restaurantes e clubes esportivos pelo país, em sua mais severa medida para restringir a movimentação de pessoas a partir de segunda-feira, de acordo com a emissora pública NOS.

A Reuters afirma que o gabinete do primeiro-ministro, Mark Rutte, havia inicialmente resistido ao fechamento de escolas, mas mudou de opinião em meio à pressão de educadores e especialistas em medicina.

Arábia Saudita

A capital da Arábia Saudita, Riad, ordenou o fechamento de todos os shoppings, restaurantes, cafeterias e parques e jardins públicos para tentar conter a propagação de Covid-19. Supermercados e farmácias não estão incluídos nessa determinação. Os restaurantes poderão continuar fornecendo comida para viagem.

África do Sul

Com 61 casos de Covid-19 confirmados, a África do Sul anunciou neste domingo que não irá emitir vistos para cidadãos de oito países considerados de “alto risco” e não irá permitir a entrada de pessoas que venham desses locais, mesmo que elas já tenham autorizações com datas anteriores. Os países são: Reino Unido, Áustria, Suíça, Alemanha, Itália, Espanha, Holanda e Irã.

Outros países africanos

Na África, mesmo países que ainda não registraram contaminações, como Djibouti e Tanzânia, estão cancelando voos internacionais e suspendendo atividades escolares. Outros, como Quênia, também impuseram quarentenas a seus cidadãos que chegaram do exterior. Casos já foram registrados em 26 nações do continente.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes