Corpo de idoso desaparecido em Pardinho é encontrado

A busca e o sofrimento dos familiares e amigos de Luiz Eduardo Carreiro teve fim na madrugada desta terça-feira (28).

A confirmação da morte do bancário aposentado foi divulgada pela família que está em choque. A Polícia ainda não divulgou maiores informações de como e onde o corpo de Luiz foi encontrado.



Leia Mais: Pardinho: Idoso foi morto na casa de campo e jogado na beira de rodovia, diz família



O Leia Notícias acompanha o caso.

Entenda o caso

O desaparecimento de Luiz Eduardo Carreiro, no último dia 21, no residencial Ninho Verde em Pardinho, ainda é um mistério para a Polícia de Botucatu que assumiu o caso.

O idoso é morador de São Caetano do Sul e foi visto pela última vez na casa de campo da família, acompanhado de José Roberto Crimber,  pintor e conhecido de Luiz há 15 anos.

Ele foi visto ao lado da vítima por imagens de câmeras de segurança de duas lojas de Pardinho, uma de laticínios e outra de material para construção, além de um supermercado.

Às 21h da terça-feira, 21 de novembro, o botão do pânico do sistema de segurança do condomínio foi acionado, na propriedade do aposentado. Cinco minutos após o pedido de socorro, a equipe de segurança esteve no local e foi recebida por Luiz Eduardo, que se passou por um sobrinho e disse que estava tudo bem.

Questionado, ele afirmou que o botão do pânico foi acionado por engano.

A perícia esteve no local e encontrou vestígios de violência na casa. Há sinais que o corpo tenha sido arrastado pela varanda, onde foi encontrado um pé de chinelo abandonado.

Câmeras dos radares flagraram a caminhonete da vítima pela Rodovia Castelo Branco até a cidade de Itaquaquecetuba, onde havia uma denúncia informando que a caminhonete Ford/ Ranger, cabine dupla, cor preta, placas EVY8813, estava abandonada. No local nada foi encontrado.

O cartão de crédito do bancário aposentado foi utilizado em Osasco, nos dias seguintes do desaparecimento. José Roberto também está desaparecido.

O caso está sendo investigado como sequestro, mas a possibilidade de homicídio também é investigada pela Polícia.

Fonte: Leia Notícias com Brasil Urgente

Scroll Up