Corinthians e São Paulo empatam na Neo Química Arena

Na base da raça, o Corinthians se manteve na liderança isolada do Campeonato Brasileiro. Neste domingo, em seu estádio, a Neo Química Arena, o Timão empatou por 1 a 1 com o São Paulo, pela sétima rodada, e chegou aos 14 pontos. Tem dois a mais que Palmeiras, o próprio Tricolor, Atlético-MG e Botafogo.

Mas essa manutenção da liderança por pouco não aconteceu. E isso acabaria com um tabu que já dura oito anos, ou 15 jogos. O São Paulo nunca venceu o Corinthians na Neo Química Arena, a casa do Timão inaugurada em 2014. Agora são 10 vitórias corintianas e seis empates.

Em campo, o São Paulo foi melhor no primeiro tempo e fez o seu gol, nos acréscimos, com Calleri. Esse é o 15º gol dele na temporada, o sétimo no Brasileirão, artilheiro isolado da competição. Ele também é o maior goleador do time em 2022. Contra o Corinthians agora são três gols em quatro jogos.

No segundo tempo, com substituições feitas pelo técnico Vítor Pereira, o Timão melhorou e conseguiu o empate com Adson, uma das opções após o intervalo, aos 34 minutos.

Com a manutenção da liderança, o Corinthians voltas as suas atenções para a Copa Libertadores. Nesta quinta-feira, às 21 horas (de Brasília), encara o Always Ready, da Bolívia, em casa, para garantir a classificação às oitavas de final. No domingo, pelo Brasileirão, o rival será o América-MG, também como mandante,

Já o São Paulo atuará duas vezes em sua casa, o estádio do Morumbi. Nesta quarta-feira, às 19h15, encara o Ayacucho, do Peru, pela Copa Sul-Americana, mas com a vaga nas oitavas já assegurada. No sábado, às 19 horas, pega o Ceará, pelo Brasileirão.

O primeiro tempo do clássico teve momentos distintos. No começo, o Corinthians foi melhor e buscou a velocidade de Willian pela esquerda para atacar. Não criou chances reais, mas ficou mais tempo com a bola.

A partir dos 15 minutos, o São Paulo corrigiu o posicionamento defensivo e passou a dominar o meio de campo. Principalmente com Rodrigo Nestor e Reinaldo pelo lado esquerdo, o Tricolor buscava lançamentos para virar o jogo e pegar a defesa corintiana de surpresa.

Dois lances mostram bem esse domínio são-paulino. Aos 18 minutos, após triangulação pela direita, Alisson apareceu livre dentro da área e chutou cruzado. Aos 26, Calleri cabeceou nas costas da zaga corintiana. Em ambas as jogadas Cássio foi decisivo ao espalmar para escanteio.

Mesmo dominado, o Corinthians achou um gol. Aos 36 minutos, Du Queiroz ganhou uma rara dividida no meio e fez o lançamento na direita. Renato Augusto recebeu e cruzou para a área, onde Jô ganhou a disputa com Arboleda e mandou para as redes. No entanto, o meia estava impedido e o placar se manteve zerado.

O lance até deu um pouco de ânimo para o Corinthians, mas logo o São Paulo voltou a ser dominante e nos últimos minutos deu uma blitz no ataque. Nos acréscimos, já aos 50 minutos, conseguiu o gol. Reinaldo cobrou a falta na área, Jô fez o corte parcialmente e Diego Costa ajeitou para Alisson, que cruzou na pequena área. Calleri dominou e chutou cruzado para abrir o placar

E não parou por aí. Na sequência, em um bombardeio tricolor, Cássio salvou o Corinthians com três defesas seguidas – duas em arremates de Calleri e a outra de Rodrigo Nestor.

Para o segundo tempo, o técnico português Vítor Pereira colocou Adson no lugar de Gil e mudou o esquema para o 4-3-3. Rogério Ceni respondeu com três trocas – Patrick, Eder e Rafinha – e também alterou a formação para o 4-4-2.

O Corinthians, como esperado, passou a ter mais a posse de bola, mas pouco fez nos primeiros 15 minutos. Muito por conta da boa marcação são-paulina a partir do meio de campo, que não deixava Willian receber a bola em condições de fazer uma jogada.

De olho nos contra-ataques, o São Paulo até conseguiu marcar um gol, mas Eder estava impedido. O lance parece ter acordado o Corinthians, que a partir daí começou a pressionar com mais organização e, assim, a criar chances reais. Por pouco teve até um gol contra de Diego Costa.

Aos 30 minutos, Vítor Pereira buscou mais alternativas com as entradas de Junior Moraes, Lucas Piton e Giuliano. E deu certo. Em uma jogada com a participação dos três pela esquerda. O lateral recebeu na ponta e cruzou para a área. Adson chegou de trás e antes de Patrick cabeceou no canto direito de Jandrei para empatar.

Até o final, a emoção tomou conta do jogo. O Corinthians pressionou e criou boas oportunidades, mas a melhor chance foi do São Paulo. Igor Gomes cabeceou na área e Cássio fez a difícil defesa, até se machucando no lance e sendo substituído.

CORINTHIANS 1 X 1 SÃO PAULO

Local: Neo Química Arena, em São Paulo (SP)
Data: 22 de maio de 2022 (domingo)
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO)
Assistentes: Bruno Raphael Pires (Fifa-GO) e Bruno Boschilia (Fifa-PR)
VAR: Daiane Caroline Muniz dos Santos (Fifa-SP)
Renda: R$ 3.688.132,50
Público: 44.899  torcedores
Cartões amarelos: Du Queiroz e João Victor (Corinthians); Gabriel Neves, Alisson e Diego Costa (São Paulo)
Gols:
CORINTHIANS: Adson (aos 34min do 2º tempo)
SÃO PAULO: Calleri (aos 50min do 1º tempo)

CORINTHIANS: Cássio (Matheus Donelli); João Victor, Gil (Adson) e Raul Gustavo; Gustavo Mantuan, Du Queiroz, Maycon (Giuliano), Renato Augusto, Willian (Junior Moraes) e Fábio Santos (Lucas Piton); Jô.
Técnico: Vítor Pereira

SÃO PAULO: Jandrei; Léo, Diego Costa e Arboleda; Igor Vinícius (Rafinha), Rodrigo Nestor (Gabriel Neves), Igor Gomes, Alisson (Rigoni) e Reinaldo (Patrick); Luciano (Eder) e Calleri.
Técnico: Rogério Ceni

Fonte: Yahoo!Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net