Consulta anticorrupção na Colômbia não supera patamar para ter validade

A consulta anticorrupção na Colômbia registrou neste domingo (26) pouco mais de 11,6 milhões de votos, após apuração de 99% das mesas. Ela não alcançou os 12,1 milhões de votos fixados como patamar para que tivesse validade.

O número total de votos era de 11.642.492, o que representa 31,96% do total e não chega aos 33,3% necessários, segundo os dados da Controladoria Nacional do Estado Civil, entidade organizadora das eleições no país.

Esta consulta incluía sete perguntas, a cada uma das quais os colombianos podiam responder “sim” ou “não”.

Entre as questões sobre as quais deviam pronunciar-se, havia temas como a redução do salário dos congressistas e funcionários públicos que ganhem o equivalente a mais de 25 salários mínimos legais vigentes.

Os colombianos também puderam opinar sobre a possibilidade de endurecer as penas para os corruptos, assim como proibir-lhes que voltem a assinar contratos com o Estado.

O “sim” alcançou mais de 99% nas sete perguntas, com um mínimo de 99,03% na sétima pergunta, na qual propunha por um limite de três mandatos para ser eleito em uma mesma corporação popular.

E um máximo do 99,6% na quinta, que propunha “obrigar congressistas e demais cargos eletivos a prestar contas anualmente sobre sua assiduidade, iniciativas apresentadas, votações, debates, gestão de interesses particulares ou de lobistas, projetos, verbas e investimentos públicos que tenha administrado e cargos públicos para os quais tenham apresentado candidatos”.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up