Conheça fenômenos naturais que a ciência ainda não conseguiu explicar

Houve um tempo em que os eventos incompreendidos da natureza eram tidos como mágicos ou sobrenaturais. Com o passar do tempo a ciência assumiu o desafio de desvendar esses enigmas, mesmo que os mecanismos por trás de alguns fenômenos naturais continuem sendo um mistério. Conheça alguns dos mais famosos.

Floresta Torta

(Foto: Reprodução/ Youtube/Skin Walker)

O pequeno bosque de pinheiros na Pomerânia Ocidental, Polônia, é famoso por suas inexplicáveis 400 árvores tortas. Todas têm curvatura de 90º na base. O mistério só aumenta pelo fato das outras ávores ao redor serem retas. Estima-se que os pinheiros curvados tenham sido plantados em 1930. 

Geleia do espaço

(Foto: Reprodução/ Youtube/William de Falco)

Existem relatos de material parecido com geleia caindo do céu desde o século 14. A substância sem DNA se desmancha em pouco tempo, o que torna os estudos um desafio. Existem muitas teorias, embora nenhuma identificação tenha sido confirmada pela ciência.

Dunas de areias cantantes

(Foto: Reprodução Youtube/Gerhard Keller)

As areias de pelo menos 35 desertos isolados no mundo emitem sons que parecem variações de instrumentos musicais. Estudiosos sugerem que diferentes notas são produzidas de acordo com o tamanho dos grãos e a velocidade do vento, mas nunca explicaram comprovadamente como os grãos podem soar como música.

Relâmpago de Catatumbo

(Foto: Pixabay/Iva Balk)

Também conhecido como Tempestade Eterna, o fenômeno acontece quase todas as noites na foz do rio Catatumbo, na Venezuela. Os trovões duram cerca de 10 horas. Embora não tenha comprovação científica, a teoria mais aceita é a de que o metano inflamável do pântano combinado com os ventos ondulantes dos Andes crie um ambiente volátil, fazendo com que haja relâmpagos e trovões insistentes.

As luzes de Hessdalen

Visíveis no vale de Hessadalen, na Noruega, as misteriosas luzes normalmente aparecem durante o inverno, em tonalidades brancas e amarelas. Pelo menos seis tipos de estados energéticos foram encontrados pelo projeto de investigação lançado em 1983 pela Universidade de Østfold, mas a fonte de energia permanece desconhecida.

Raio globular

(Foto: Reprodução/Youtube/Beyonde Science)

O fenômeno metereológico é raro e difícil de prever, por isso não se sabe muito sobre. Uma das teorias sugere que quando um raio atinge algo explode em uma nuvem de nanopartículas altamente energizadas, mas são especulações.

“Wow! Signal”

(Foto: Reprodução/Youtube/WCCO CBS Minnesota)

Em 1977 um rádiotelescópio do SETI, programa científico norte-americano que busca vida fora da Terra, captou um sinal de 72 segundos. O cientista Jerry Ehman ficou tão impressionado que escreveu “wow” logo ao lado dos códigos que poderiam representar um possível contato alienígena. O evento ficou conhecido como Wow! Signal, mas a ciência nunca conseguiu explicar e o caso não se repetiu.

Chaleira do Diabo

(Foto: Reprodução Youtube/Happy Traveller)

A cascata com duas quedas de água entre o rio Brule e o lago Superior, em Minnesota, nos EUA, há decadas intriga alpinistas e geólogos, já que uma das quedas de água flui normalmente para o rio, enquanto a outra desce para um buraco profundo e desaparece. Embora as explicações sejam numerosas, não existe teoria cientificamente comprovada. O mistério aumentou desde que objetos foram atirados para dentro da cratera sem nunca serem recuperados.

Borboletas monarcas

(Flickr/Luna_sin_estrellas)

Todo ano, milhões de borboletas monarcas migram do Canadá e EUA para o México, criando uma das mais bonitas cenas da natureza. 

 

Fonte: Yahoo!

Scroll Up