Concessionária começa perfuração para remover rocha com risco de desmoronar em rodovia entre Torrinha e Santa Maria da Serra

A concessionária responsável pela Rodovia Geraldo de Barros (SP-304), entre Torrinha e Santa Maria da Serra, começou nesta sexta-feira (28) a perfuração da rocha que apresenta risco de desmoronar sobre a via.

Segundo a concessionária, o método de retirada da rocha será o “desmonte a quente específico”, ou seja, utilização de um rompedor, uma grande máquina que tem acoplado um equipamento chamado martelo rompedor responsável por fragmentar o bloco de arenito em pequenas partes. A perfurações são necessárias para a esse trabalho de fragmentação.

Ainda de acordo com a concessionária, está a prevista a retirada de mais de 9 mil toneladas de rochas. Uma camada de terra foi colocada sobre o asfalto da SP-304 para evitar que partes de rochas danifiquem a via.

Segundo o superintendente de obras, José Geraldo Freitas de Andrade, a equipe foi acionada no dia 11 de janeiro para inspeção do local. Ele confirmou que a Defesa Civil também esteve na via e avaliou que a rocha apresentava alto risco de desmoronar.

Ainda segundo o superintendente de obras, a operação de desmonte da rocha foi iniciada na última sexta-feira (21), com cerca de 35 funcionários envolvidos. Devido à avaliação da Defesa Civil, a rodovia precisou ser interditada, entre os quilômetros 225 e 245, tanto para automóveis, como para motos, bicicletas e pedestres.

O diretor de engenharia Robinson Avila explicou que é alto o risco de a pedra, de cerca de 8 mil toneladas e 25 metros de altura, desmoronar. Segundo ele, a equipe é formada por geólogos e engenheiros geotécnicos para que a retirada seja efetiva.

A previsão para conclusão do trabalho para prevenir a queda é de 15 dias, a partir do dia 21. Enquanto isso, a concessionária recomenda aos motoristas que utilizem rotas alternativas.

A interdição foi decidida apenas três dias após a queda de uma grande rocha de um paredão no lago de Furnas, em Capitólio (MG). Na ocasião, dez turistas que faziam passeio de lancha morreram.

Opções de rotas

Enquanto isso, os motoristas terão algumas alternativas de acesso a Torrinha e a Santa Maria da Serra.

Conforme mostra o mapa (ver abaixo), o acesso a Torrinha poderá ser feito pela Rodovia Deputado Amauri Barroso de Souza (SP-304), via de ligação entre Jaú e Torrinha, e pela Rodovia Doutor Américo Piva (SP-197), entre Brotas e Torrinha.

Trecho de serra é interditado por risco de desabamento de rocha — Foto: Eixo SP/Divulgação
Trecho de serra é interditado por risco de desabamento de rocha (Foto: Eixo SP/Divulgação)

O acesso à SP-197 se dá pela Rodovia Engenheiro Paulo Nilo Romano (SP 225), nome que recebe a via no trecho entre Jaú e Itirapina.

Já o acesso a Santa Maria da Serra poderá ser feito pela SP-191 (Rio Claro-São Pedro) seguindo pela Rodovia Geraldo de Barros (SP-304), a ligação entre São Pedro e Santa Maria da Serra. A outra alternativa é a SP-191, entre São Manuel e Santa Maria da Serra.

Vistoria vê risco de queda de rocha em rodovia e local segue interditado entre Torrinha e Santa Maria da Serra — Foto: Eixo SP/Divulgação
Vistoria vê risco de queda de rocha em rodovia e local segue interditado entre Torrinha e Santa Maria da Serra (Foto: Eixo SP/Divulgação)

Fonte: G1 – Foto: Eixo SP/Divulgação