Como evitar fugas do seu cão ao abrir as portas e o portão

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Na maioria das vezes, não costuma acontecer nada grave, mas há um risco. Em uma escapada, o animal pode se perder, ser atropelado, atacar uma pessoa ou animal ou ainda ser atacado. Por esses motivos, vale tomar as providências que explico abaixo.

Primeiramente, é preciso entender que, a cada escapada do cão, mais chances ele terá de escapar de novo. Imagine que eles podem cheirar a calçada, explorar a rua, correr atrás de carros ou de algum outro animal e atrair a atenção do tutor que, muitas vezes, acaba tendo de correr atrás do cão, o que pode ser altamente recompensador.

Conforme o tutor vai aumentando a dificuldade das escapadas, alguns cães vão “se profissionalizando”. Dependendo do temperamento do animal, vale a pena criar uma barreira quase impossível para frustrar, de cara, as tentativas. Uma das adaptações da casa que aumentam muito a segurança, especialmente em prédios e garagens, são as duas portas ou portões. O sistema, originalmente pensado para combater assaltos, também evita a fuga do pet.

Portõezinhos de criança também ajudam a criar esse sistema de duas portas na entrada da casa. Essa solução traz tranquilidade quando recebemos visitas ou quando entramos com sacolas na mão.

Ter o hábito de dar uma guloseima para o cão quando chegamos em casa também pode ser útil. A ansiedade para ganhar a guloseima pode fazer com que ele foque mais em você e onde o petisco fica guardado em vez de aproveitar a chance de fugir.

Ensinar limites para o cão é indicado para esse e outros problemas. Cães devem respeitar o nosso não. Tentar escapar deve ser um comportamento proibido. Com o uso de uma guia longa, é possível frustrar o escape e associá-lo a algo desagradável. Um adestrador pode ajudar nesse treino e garantir que a bronca seja sob medida porque não deve traumatizar ou machucar o animal. A função dessa “bronca” é associar um comportamento perigoso com uma consequência desagradável para que não valha a pena insistir.

Ainda que, com todos esses cuidados, o pet escape, recomendo o uso de coleira com identificação e microchip para a fácil identificação e contato.

Fonte: Casa e Jardim

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes