Com documento, deputado Fernando Cury põe fim a boatos de ligação com a Operação Alba Branca

Nos últimos dias, o deputado estadual Fernando Cury teve seu nome envolvido em boatos, que sugeriam sua participação na Operação Alba Branca, um suposto esquema de fraudes na compra de produtos agrícolas destinados à merenda escolar no Estado de São Paulo.

Para colocar fim às insinuações, Fernando Cury foi nesta quinta-feira, 11, ao 1º DP de Bebedouro, onde se reuniu com o delegado Mário José Gonçalves, que preside o inquérito policial que culminou a Operação e recebeu uma certidão que atesta que não está entre os investigados (ver imagem abaixo).

Através do seu perfil no Facebook, Fernando Cury se disse surpreendido com os acontecimentos, apresentou o documento para toda a população e ainda afirmou que assinará a proposta de abertura de uma CPI, dentro da Assembleia Legislativa do Estado de SP, para apurar essa suposta fraude.

 

Abaixo, na íntegra, a nota oficial divulgada pela assessoria do deputado:

 

NOTA À IMPRENSA

Após questionamentos da imprensa sobre as relações que poderia manter com pessoas citadas pela Operação Alba Branca, o deputado estadual Fernando Cury esclarece que não é alvo da referida investigação. Interessado no esclarecimento das circunstâncias em que seu nome foi citado no curso das apurações, o parlamentar deslocou-se ate o município de Bebedouro, na tarde desta quinta-feira, 11 de fevereiro, sendo recebido pelo delegado Mário José Gonçalves, que preside o inquérito.

Na oportunidade foi expedida uma certidão atestando que o deputado não é investigado no Inquérito Policial 105/15 do qual culminou a Operação Alba Branca. Também foi esclarecido pelo delegado que o assunto tratado durante uma conversa telefônica entre investigados, em que teria surgido o nome do parlamentar, não tem nenhuma relação com os fatos apurados.

Por ter a Agricultura como uma de suas principais bandeiras, constantemente lideranças e representantes de entidades ligados ao setor procuram o gabinete do deputado.  Quanto ao questionamento sobre sua presença em uma reunião na Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento, com a presença de um dos investigados pela Operação Alba Branca, o deputado Fernando Cury nega ter participado de qualquer encontro. Para comprovar sua afirmação, o parlamentar já solicitou oficialmente o registro de presenças do dia 15 de dezembro de 2015, data em que a referida reunião teria ocorrido.

O deputado se colocou à disposição para eventuais esclarecimentos, mas o delegado que preside o inquérito disse não ser necessário, visto que seu nome não consta na lista de parlamentares sob investigação, documento este já encaminhado aos órgãos competentes.

Empenhado no prosseguimento das apurações, o deputado Fernando Cury assinará a proposta de abertura de uma CPI para investigar o suposto esquema de fraudes na compra de produtos agrícolas destinados à merenda escolar.

Nos últimos dias, fui surpreendido com questionamentos sobre as relações que poderia manter com pessoas citadas pela Operação Alba Branca, que investiga um suposto esquema de fraudes na compra de produtos agrícolas destinados à merenda escolar.

Interessado no esclarecimento das circunstâncias em que meu nome foi citado no curso das apurações, hoje fui, pessoalmente, até o município de Bebedouro, sendo recebido pelo delegado Mário José Gonçalves, que preside o Inquérito Policial 105/15 do qual culminou tal Operação. Compartilho aqui a certidão expedida por ele, atestando que não estou entre os investigados.

Por ter a Agricultura como uma de minhas principais bandeiras, constantemente lideranças e representantes de entidades ligados ao setor procuram o nosso gabinete. No entanto, diferentemente do que foi dito por um determinado veículo de comunicação, não estive em qualquer reunião na Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento, com a presença dos investigados. Para comprovar minha afirmação, solicitei oficialmente o registro de presenças do dia 15 de dezembro de 2015 na Secretaria, data em que a referida reunião teria ocorrido.

Me coloquei à disposição para eventuais esclarecimentos, no entanto, o delegado entende não ser necessário qualquer depoimento, visto que meu nome não consta na lista de parlamentares sob investigação, documento este já encaminhado aos órgãos competentes.

Empenhado no prosseguimento das apurações, faço questão de assinar a proposta de abertura de uma CPI para apurar essa suposta fraude.

A você, que acompanha o meu trabalho por aqui, afirmo que nada vai me impedir de continuar trabalhando e de olhar no olho dos meus amigos e eleitores, seja para identificar as demandas do nosso Estado ou para prestar contas de nossas ações.

 

 

Leia Notícias

Scroll Up