Artigo: Os Três Mosqueteiros – Por Dr. André Balbi

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Por falar na vida, a que chega e a que vai, o Carnaval se foi, levando com ele o Prof. Marcos Augusto, elegante cirurgião cardíaco e aluno das primeiras turmas de nossa Faculdade de Medicina. Ocupou diversos cargos importantes em sua carreira universitária e em sua vida particular, entre eles foi Supervisor do HC, cargo que ocupo hoje com o nome de Superintendente, alterado após a autarquização do hospital há 10 anos.

Todos os que tiveram a oportunidade de dirigir o HC em algum momento sabem o quanto é difícil exercer esse cargo. Mas também podem sentir o que é conhecer este hospital pelas suas entranhas, privilégio de poucos.

A primeira vez que vi o Professor Marcos foi como seu aluno do quarto ano de medicina, quando ele discorria sobre um tema especifico de sua área. Depois acompanhei seu mandato à frente do HC. Conversei com ele, pela última vez, em minha sala de Diretor de Assistência, quando ele veio me falar do projeto do transplante cardíaco.

A última vez que o vi foi na inauguração da galeria dos ex-superintendentes, quando o HC completou 50 anos, já durante meu mandato de Superintendente. Mesmo debilitado, sua presença mostrou o apoio que estava dando para aquele resgate histórico importante para todos nós e para cada um de nós.

Prof. Marcos pertenceu a uma geração que optou por permanecer por aqui para ajudar na consolidação da FMB. Marcos, Rubens e Reinaldo foram os três mosqueteiros, professores que defenderam a cirurgia cardíaca com suas espáduas afiadas e não deixaram que ela desaparecesse.

Tal como vai amanhecendo aos poucos, o tempo foi renovando o rosto de cada professor mosqueteiro. Hoje Marcello, André e Leonardo podem ser estes mosqueteiros, apoiados pelos demais membros da equipe, que estão consolidando não a cirurgia cardíaca, já amplamente consolidada, mas sim o programa de transplante de coração do HC, como o Prof. Marcos tanto desejava.

Três mosqueteiros ontem, hoje mais três e a cirurgia cardíaca vai crescendo junto do HC. Cada um fazendo sua parte e “passando a bola” para os seguintes, conforme um grupo forte é capaz de fazer.

Prof. Marcos deve ter viajado feliz pela sua cirurgia cardíaca. Rubens, Reinaldo e Marcos, obrigado em nome do HC.

*Dr André Balbi é médico nefrologista, professor associado de Nefrologia da Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB) e atual Superintendente do HCFMB.

Jornal Leia Notícias



Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes