Artigo: Médicos de nascimento – Por André Balbi

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Esta semana comemora­mos o dia do médico. O Géro Bonini, editor des­te jornal, nos cedeu um espaço para nossa livre manifestação no dia 18. Optamos por homenagear os médicos em nome do HC de Botucatu, pai e mãe de formação de muitos de nós. Interessante como um espaço em branco, no pa­pel ou em nossa mente, nos ajuda a pensar. Neste caso pensei muito no conceito de ser médico.

Acho que o médico não quer ou quer ser médico. O verda­deiro médico nasce médico. É o médico de nascimento. O curso de medicina e o diplo­ma de médico não transfor­mam um médico que não nas­ceu médico em um médico. Reconhecemos os verdadei­ros médicos, aqueles de nas­cimento, nas suas atitudes e não apenas em seu conheci­mento teórico das doenças. Somos médicos quando en­tendemos a pobreza social que cerca nossos pacientes e não quando entramos em luxuosos quartos de gran­des hospitais cinco estrelas, frios e famosos. Somos mé­dicos quando somos atores secundários do espetáculo da vida de nossos pacientes. Nascemos médicos quando mais aprendemos primeiro a ouvir e depois falar e quando sabemos ficar calados quan­do é hora de apenas ouvir.

Os médicos de nascimento são pessoas solidárias. E esta solidariedade os tornam bons médicos de profissão.

Embora as escolas de medi­cina continuem pipocando pelo país de um modo insano e inexplicável pelos governos que se sucedem e insistem em povoar nosso pais de mé­dicos muitas vezes despre­parados, nosso curso ainda nos absorve muito, nos ar­rebatando em um momento ímpar de nossas vidas que é a transição da juventude para a idade adulta. Ainda jovens enfrentamos longos plan­tões onde vivemos as mortes que nos entristecem e a ale­gria intensa em ver nossos pacientes reencontrando o caminho de suas casas.

Muitos médicos apenas de profissão não são pessoas fá­ceis e impõem seus interes­ses pessoais com brutalida­de e deseducação. Vamos esquecê-los definitivamen­te pois não são médicos de nascimento.

Neste dia do médico lem­bro do médico que tento ser e da satisfação de con­viver com verdadeiros mé­dicos de nascimento, tanto em minha casa quanto no nosso HC. A estes cole­gas admiráveis que ainda existem e que são grandes exemplos para as gerações de novos médicos que sem­pre estamos vendo chegar, meu reconhecimento e meu desejo de felicidades.

**Dr André Balbi é médico nefrologista, professor adjunto de Nefrologia da Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB) e atual Superintendente do HCFMB.

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes