Artigo: Capela de São Cristóvão – Por Toninho Sanches

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Localizada na Rodovia Marechal Rondon – km 233 – na Serra de Botucatu – local que está a mais de 800 metros acima do nível do mar, e a doze quilômetros do centro da cidade, está uma das construções mais populares de Botucatu – a Capela de São Cristóvão – cujo patrono é considerado o Padroeiro dos Motoristas e Protetor dos Viajantes.

Iniciada em 1960 – por iniciativa de Francisco Rodrigues Camargo – conhecido por “Chicão” – motorista e funcionário do D.E.R. – Departamento de Estradas de Rodagem – que empreendeu na época grande campanha junto à taxistas, caminhoneiros e amigos, no intuito de angariar recursos materiais e financeiros para levantar uma capela no alto da serra de Botucatu, local onde existia um britador de pedras do “DER”,  e mais ao alto uma significativa cruz de madeira, na divisa com a Fazenda Nova Aurora.

Após muito trabalho, finalmente o sonho desses batalhadores se tornou realidade. No dia 25 de julho de 1961 – dia dedicado à São Cristóvão – com uma extraordinária festa, era solenemente inaugurada a Capela.

Toda a cerimônia transmitida pela Rádio Emissora de Botucatu, através de seu diretor Plínio Paganini – que realizou toda a cobertura do evento.   A concentração ao público se iniciou na frente da Catedral – onde um jipe, todo ornamentado, carregava a imagem do Santo.  Muitas autoridades presentes, como o Prefeito Emílio Peduti, o Presidente da Câmara Municipal, Laurindo Ezidoro Jaqueta, presença da guarda do Tiro de Guerra, Banda Musical Dr. Damião Pinheiro Machado e um público grandioso.

Com um estrondo de rojões, iniciou-se um grande cortejo de veículos com automóveis, caminhões, ônibus, jipes e tratores, que, em fila dupla, foram passando em frente à Catedral, onde eram benzidos pelo Arcebispo da época, Dom Henrique Golland Trindade.

Todo o trajeto da Catedral até a Serra de Botucatu estava sob a proteção da Polícia Rodoviária. Apesar do inverno, um sol quente abrilhantava a festa. O local da Capela se tornou pequeno tamanha a multidão que se aglomerou ao seu redor. A missa campal de inauguração foi realizada pelo Padre José de Oliveira Andrade – que na época era pároco da Igreja de São Benedito.

A capela de São Cristóvão, no entanto, passou por momentos difíceis.   Por estar aberta ao público foi alvo constante de vandalismo, inclusive com imagens sacras sendo danificadas. Além de passar por constantes incêndios, em sua maioria criminosos, sendo o mais grave em 2016 – que ocasionou o desabamento do teto e parte da estrutura da capela.

O que parecia um final triste transformou-se em esperança, graças a uma parceria pública / privada entre a Prefeitura e empresas. Após minucioso trabalho, a Capela de São Cristóvão foi reaberta ao público em julho de 2018. Para garantir maior atração ao local, foram instalados painéis educativos com informações sobre a “Cuesta” – que são paredões de forma plana de um lado e do outro declives íngremes, e também do “Aquífero Guarani”, um dos maiores sistemas de armazenamento de água do mundo. A confecção desses materiais foi proporcionada pelo Conselho Municipal de Turismo (Comutur) e pelo Museu de Mineralogia Aitiara (Muma), da Estância Demétria. Faça uma visita a esse cartão postal de Botucatu, a Capela de São Cristóvão, que proporciona uma arquitetura simples, porém, repleta de opções de contemplação pelo mirante que ali se formou.  É um belo contraste entre a espiritualidade e a grandeza da natureza.


Fontes de pesquisa: Centro Cultural de Botucatu – Diocese de Botucatu – Revista Destaque (edição 31) – CDL / Botucatu

Toninho Sanches é líder do grupo de caminhadas Papa-Trilhas

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes