Artigo: A primeira Igreja de Vitoriana – Por Toninho Sanches

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Em 1925, a filha do Conde de Serra Negra, Elizabeth Maria, con­traiu uma grave enfer­midade, sendo tratada em Paris, e a sua mãe, a Condessa de Serra Ne­gra, fez uma promessa: se a filha conseguisse a cura, a família construi­ria uma igreja para Nossa Senhora no Brasil.

Com a saúde da filha restabelecida, a Condes­sa de Serra Negra, que já era viúva nessa época, traz da França a planta de uma igreja, de um bairro de Paris, e a entrega ao seu administrador Fran­cisco Grande – pai das se­nhoras Chada e Cida, que por muitos anos manti­veram o tradicional “Bar da Chada”, em Vitoriana, que realiza a promessa da Condessa, construindo a primeira igreja de Vito­riana.

A polêmica da época da construção dessa igreja foi quanto às torres da mesma, pois no Brasil to­das as igrejas católicas são com as torres na fren­te e na igreja de Vitoria­na, seguindo fielmente a planta francesa, as torres são nos fundos da igreja, tornando-se uma das úni­cas igrejas de Botucatu, e quem sabe do Brasil, com essa característica.

Quando da solenidade de inauguração da igre­ja, a imagem de Nossa Senhora foi trazida da França pela Condessa de Serra Negra. A igreja e a imagem de Nossa Senho­ra receberam o nome de “Nossa Senhora das Vitó­rias”, o mesmo nome da estação de trem do local – como a Santa Padroeira daquele Distrito.

A primeira missa dessa nova igreja foi celebrada pelo Padre Salústio Ro­drigues Machado, que na época prestava serviços na Diocese de Botucatu.

Toninho Sanches é líder do grupo de caminhadas Papa-Trilhas

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes