Clubes das Séries A e B formam bloco, convocam nova reunião e pretendem conversar com Libra

Os 23 clubes das Séries A e B que não assinaram a Liga do Futebol Brasileiro, a Libra, divulgaram uma nova carta proposta nesta segunda-feira. Agora, declaram-se como bloco e afirmam que não estarão presentes na reunião convocada para o dia 12 de maio, na sede da CBF.

As equipes agendaram outro encontro, para o dia 16 do mesmo mês, e posteriormente pretendem convidar os oito assinantes da Libra para conversar – a ideia é que isso aconteça quando houver uma proposta detalhada por escrito.

As assinaturas contam com 11 clubes que estão disputando a Série A do Brasileiro, além de outros 12 da Série B. Um fato curioso é que a ideia de convocar a reunião para o dia 12 na CBF partiu de um dos clubes que estavam alinhados com o Forte Futebol, o Internacional, mas que agora não incluiu seu nome entre os signatários do bloco.

Ao mesmo tempo, contudo, há clubes fortes das Séries A e B que não assinaram o documento em questão. É o caso de Atlético-MG, Botafogo, Bahia, Internacional, Grêmio e Vasco. Alguns deles, inclusive, haviam se pronunciado na semana passada com motivos para não aderirem à Libra.

Prêmio Brasileirão 2021 na sede da CBF — Foto: Divulgação / CBF
Prêmio Brasileirão 2021 na sede da CBF (Foto: Divulgação / CBF)

A escolha da nova data aconteceu por uma questão de logística com os clubes envolvidos, além de tempo hábil para avaliação dos documentos. É o que explica o presidente do Sport, Yuri Romão, responsável pela articulação dos clubes na Série B.

– Não é retaliação. Esse bloco está formado e vamos fazer a assinatura formal dessa carta na segunda-feira. É possível que tenhamos outras pautas até lá, e convidamos também para que os oito clubes participem. Para se ter um futebol organizado, precisa ter equilíbrio de receitas – afirma.

Em meio às referências da Série B, o Grêmio não assinou a contraproposta e também não assinou com a Libra. Procurado nesta segunda-feira, o presidente Romildo Bolzan explica que o clube ainda analisa o cenário e não definiu se participará das reuniões (para a Libra ou para o novo bloco).

– Não está maduro para nós ainda. O Grêmio não está participando ativamente dessa discussão. Conheço o documento, mas não temos decisão sobre avançar ou não. São muitas questões envolvidas – explica.

Em relação à carta divulgada, o intuito das equipes envolvidas é abrir debate para tentar chegar a um consenso com os oito clubes que assinaram a criação da Libra. Foram eles: Corinthians, Red Bull Bragantino, Flamengo, Palmeiras, Santos, São Paulo, Ponte Preta e Cruzeiro.

Os pontos apresentados para discussão nesta contraproposta, por sua vez, são os mesmos anteriormente divulgados:

  1. Divisão de receita de 50% igualitário, 25% por performance e 25% comercial, com parâmetros objetivos e mensuráveis;
  2. Diferença de receita menor entre os clubes que recebem mais e os que recebem menos. O alvo limite será de 1.6 – em referência à Premier League -, mas começaria com o teto de 3.5 neste primeiro ano.
  3. Compromisso de que a Série B receba 20% dos recursos de venda de direitos de transmissão.

Internamente, há um entendimento de que – caso não se chegue a um consenso com os clubes da Libra – esse novo bloco deve se unir para negociar questões relativas às receitas. Algo citado no pronunciamento desta segunda-feira, inclusive.

CARTA-PROPOSTA PARA FORMAÇÃO DA LIGA DE CLUBES BRASILEIROS

Diante dos últimos acontecimentos, os Clubes signatários reafirmam o interesse na formalização da Liga de futebol profissional, com o intuito de elevar o nível de qualidade do futebol brasileiro, construindo um campeonato forte, revitalizado e, notadamente, com um padrão de equanimidade nas condições de disputa.

É preciso, porém, pontuar que não haverá Liga sem a união dos 40 (quarenta) clubes participantes das atuais Séries A e B.

Algumas premissas devem ser observadas, tendo como referência que: (i) a Premier League divide igualmente 68% da receita, somando todos os direitos domésticos, internacionais e de marketing; (ii) as Ligas Alemã, Espanhola, Francesa e Italiana distribuem 50% da receita de forma igualitária; e (iii) a diferença de receita entre o primeiro e último clubes respeitam os seguintes limites: Inglaterra (1.6x), Itália (2.1x), Alemanha (3.2x) e Espanha (3.5x).

Para a formalização da Liga de Clubes de futebol brasileiro, os Signatários acreditam no modelo abaixo apresentado:

(i)Divisão de receita de 50% igualitário, 25% performance e 25% comercial, com parâmetros objetivos e mensuráveis;

(ii)Diferença de receita entre maior e menor clube tendo como alvo o limite de 1.6 ao longo do tempo (referência Premier League), com o teto de 3.5 a partir do primeiro ano;

(iii)Compromisso de que a Série B receba 20% dos recursos de venda de direitos de transmissão.

Os Signatários envidarão todos os esforços possíveis para reunir os 40 (quarenta) clubes e formatar a Liga, sempre na base do diálogo e da razoabilidade, firmando também o compromisso de que, caso não haja a efetiva formalização, irão avaliar, em conjunto, a negociação dos direitos de transmissão e demais propriedades inerentes ao futebol e suas respectivas competições para os anos posteriores a 2024.

Os Clubes informam, ainda, que no dia 16 de maio de 2022 se reunirão presencialmente no Rio de Janeiro para formalizar o compromisso em busca de uma composição equilibrada, e que, por tal razão, não se farão presentes na reunião previamente agendada na CBF, no dia 12 de maio de 2022.

O encontro com os 8 (oito) clubes, no que depender da vontade dos Signatários, acontecerá futuramente para que seja apresentada e debatida a proposta descrita nesta carta, na tentativa de alcançar o consenso.

  1. América Futebol Clube
  2. Associação Chapecoense de Futebol
  3. Atlético Clube Goianiense
  4. Avaí Futebol Clube
  5. Brusque Futebol Clube
  6. Ceará Sporting Club
  7. Centro Sportivo Alagoano – CSA
  8. Club Athletico Paranaense
  9. Clube de Regatas Brasil – CRB
  10. Clube Náutico Capibaribe
  11. Coritiba Foot Ball Club
  12. Criciúma Esporte Clube
  13. Cuiabá Esporte Clube
  14. Esporte Clube Juventude
  15. Fluminense Football Club
  16. Fortaleza Esporte Clube
  17. Goiás Esporte Clube
  18. Londrina Esporte Clube
  19. Operário Ferroviário Esporte Clube
  20. Sampaio Corrêa Futebol Clube
  21. Sport Club do Recife
  22. Tombense Futebol Clube
  23. Vila Nova Futebol Clube

Confira os clubes que ainda não assinaram com nenhum dos lados:

Bahia
Vasco
Grêmio
Guarani
Ituano
Novorizontino
Botafogo
Grêmio
Internacional

Confira os oito integrantes da Libra:

Bragantino
Corinthians
Cruzeiro
Flamengo
Palmeiras
Ponte Preta
Santos
São Paulo

Fonte: G1