Clientes reclamam de atrasos de encomendas pelos Correios. Sindicato diz que Greve já afeta serviços

Contas e encomendas atrasadas por até 10 dias viraram alvo de reclamações, nesta semana. O Sindicato dos Empregados da Empresa Brasileira de Correios, Telégrafos e Similares de Bauru, Araçatuba, Botucatu e Presidente Prudente (Sindecteb) alega que a greve dos servidores dos Correios, iniciada no último dia 18 em todo o País, já afeta a prestação do serviço no município.

Um microempresário, que preferiu ter a sua identidade preservada, aguardava uma encomenda oriunda da Capital há mais de uma semana. Ele rastreou a mercadoria e descobriu que estava na Unidade de Tratamento dos Correios, em Bauru, desde a semana anterior, mas só saiu para entrega no final da manhã desta quinta-feira (27).

Um dia antes, o homem se dirigiu ao Centro de Distribuição Domiciliar dos Correios, na Falcão, para tentar retirá-la. “Havia uma fila com mais de dez pessoas”, pontua.

Ontem, quem estava pela segunda vez no mesmo local era Daniel Corrêa, de 43 anos.

Segundo ele, as suas entregas estão atrasadas há mais de 10 dias. “Somente um pacote chegou ontem [quarta-feira]. Outro deu como endereço inválido. Decidi vir aqui para garantir que a encomenda não retornasse ao remetente. Me explicaram que, por conta da greve, erros como este acontecem, afinal, as entregas passaram a ser feitas por funcionários de outros setores”, conclui.

Já Diogo Gonçalves Oliveira, de 35 anos, teve de percorrer algumas unidades dos Correios da cidade para tentar solucionar o seu problema.

Sem divulgar números precisos, a assessoria de comunicação do Sindecteb informa que 70% dos servidores operacionais de toda a região atendida pelo órgão, incluindo Bauru, aderiram à greve. Porém, a entidade ressalta que os atrasos já ocorriam antes da paralisação, pois os Correios não promovem concurso público há, ao menos, uma década. De lá para cá, conforme alega o sindicato, o número de servidores, em todo o País, caiu de 300 mil para 190 mil, mas a demanda não parou de subir.

OUTRO LADO

Já a assessoria de comunicação dos Correios informa, em nota, que o primeiro objeto citado pela reportagem foi entregue na tarde desta quinta-feira (27).

A empresa lamenta os transtornos e diz que segue reforçando o fluxo da distribuição. “No último fim de semana, por exemplo, foi realizado mutirão com a entrega de mais de 1,2 milhão de cartas e encomendas em todo o País, além da triagem (preparação para entrega) de outros 4,7 milhões de objetos postais.” 

A empresa afirma, ainda, que a entrega de Sedex, em Bauru, funciona normalmente e todas as agências estão abertas. “Algumas unidades, como é o caso do Centro de Distribuição da Vila Falcão, realizam entregas internas. Em razão disso, estes locais podem apresentar filas, especialmente, em determinados horários”, argumentam os Correios, complementando que a paralisação apresenta baixa adesão e afeta parcialmente o fluxo operacional. Assim, podem ocorrer apenas atrasos pontuais.

JCNet

Últimas

Ninguém acerta e prêmio da Mega-Sena vai a R$ 65 milhões

21/05/2022

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.483 da Mega-Sena, realizado na noite deste sábado (21) no Espaço...

Categorias