“Cidade secreta” sob a Groenlândia pode vazar lixo nuclear caso o gelo derreta, NASA adverte

Parece o enredo de um filme de ficção científica: uma cidade soterrada no gelo onde os engenheiros do exército americano realizaram em segredo pesquisas com armas nucleares.

Mas o acampamento que ficava na Groenlândia durante a guerra fria não é apenas real – ele representa uma séria preocupação que envolve lixo tóxico, que pode vir à tona caso o gelo comece a derreter.

A NASA mostrou previsões no derretimento da camada de gelo sobre o acampamento – e isso poderá chegar a 5 metros por ano, em algumas décadas.

Engenheiros do exército americano construíram uma rede de túneis no gelo da Groenlândia no início dos anos 60 – uma “cidade secreta” alimentada por seu próprio reator nuclear.

A base “Camp Century” foi altamente divulgada, mas seu verdadeiro propósito era secreto: construir locais de lançamento de mísseis nucleares perto da União Soviética.

A NASA diz: “Quando os construtores do acampamento começaram a armazenar resíduos no manto de gelo da Groenlândia, eles tinham seus motivos para não se preocuparem. A neve e o gelo continuariam a se acumular, selando a base militar da guerra fria – ou isso era o que eles pensavam na época. Mas os construtores não conseguiram prever que, um dia, essas camadas de gelo começariam a derreter.

A área rosada ao redor do acampamento sugere que em 2090 a área começará a perder gelo… O gelo derretido pode transportar os produtos nucleares mais para dentro, antes que a superfície fique exposta, de acordo com o estudo feito no local.

A base com o reator nuclear – que também tinha um hospital e uma igreja em seus túneis – foi removida há muito tempo, mas os resíduos radioativos permaneceram lá.

O “Camp Century” foi construído por engenheiros do exército americano em 1959, mas foi abandonado em 1967, quando os pesquisadores perceberam que a geleira estava se movendo.

Acreditando que o local permaneceria congelado perpetuamente, o exército americano removeu o reator nuclear, mas deixou os resíduos radioativos no local, equivalentes à massa de 30 aviões Airbus A320, sepultados na neve.

A NASA diz: O “Camp Century” contém 200.000 litros de combustível e 24.000.000 litros de resíduos em suas águas, incluindo as de esgoto. Ele contém uma quantidade desconhecida de resíduos radioativos de baixo nível e bifenilos policlorados.”

Fonte: Yahoo!

Scroll Up