Chuva no Sul da Bahia alaga cidades, deixa desabrigados e fecha estradas

O temporal que atinge cidades baianas, principalmente nas regiões sul e extremo sul, causa alagamentos e prejuízos para os moradores, pelo quarto dia seguido, neste sábado (11). Já são 25 municípios em situação de emergência, de acordo com os decretos homologados e publicados no Diário Oficial do Estado (DOE).

Cerca de 80 militares do Corpo de Bombeiros, além de 37 alunos e instrutores de cursos de salvamento, atuam no resgates de vítimas e no apoio às comunidades. De acordo com o governo, comida, água, medicamentos e outros itens são levados de forma prioritária para os moradores de 13 cidades.

De acordo com a Coelba, em Jucuruçu, no sul da Bahia, há alguns pontos isolados sem fornecimento de energia elétrica por causa de comunidades que permanecem ilhadas. Neste sábado, foi necessário o resgate, por helicóptero, de duas equipes do órgão que trabalham para o restabelecimento do serviço.

Na madrugada deste sábado (11), uma casa foi soterrada após deslizamento de terra causado pelo acúmulo de água na zona rural de Amargosa, no recôncavo baiano. Os corpos da família que estava no imóvel estão desaparecidos.

A ladeira que dá acesso às praias do Quadrado e Coqueiro, em Trancoso, destino turístico frequentado por artistas, na cidade de Porto Seguro, no sul da Bahia, ficou alagada neste sábado após a forte chuva que atingiu a localidade na sexta-feira (10).

Também após as fortes chuvas que atingem a Bahia, duas barragens romperam e derrubaram casas na tarde de sexta-feira, no município de Apuarema, a cerca de 344 Km de Salvador. Segundo o prefeito Rogério Costa (PP), 242 pessoas estão desabrigadas na cidade.

Nas últimas horas, os militares verificaram o estado da ponte, no município de Itamaraju, que fica no extremo sul da Bahia, e também atenderam ocorrências de desabamento em Várzea Alegre, Novo Prado e Prado. Gestantes e pessoas com comorbidades, em especial aquelas que fazem tratamento de hemodiálise, são prioridade no atendimento.

Itamaraju, no extremo sul da Bahia, registrou alagamentos na madrugada deste sábado — Foto: Divulgação / SSP-BA
Itamaraju, no extremo sul da Bahia, registrou alagamentos na madrugada deste sábado (Foto: Divulgação / SSP-BA)

Em Jucuruçu, outra cidade que foi fortemente atingida pela chuva, foram improvisados acessos para as viaturas distribuírem cestas básicas.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, os municípios afetados no extremo sul são: Eunápolis, Guaratinga, Itabela, Itamaraju, Itanhém, Jucuruçu, Medeiros Neto, Mucuri, Prado, Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália, Teixeira de Freitas e Vereda.

No sul, Mascote, Itacaré, Itabuna, Ilhéus, Canavieiras, Camacan e Belmonte registraram prejuízos. Em outras regiões do estado, Apuarema, Conceição do Almeida, Caetanos, Encruzilhada, Ibicuí, Ipiaú, Itambé, Itaquara, Jequié e Macarani também tiveram problemas.

Muitas pessoas tiveram prejuízos com a chuva no extremo sul da Bahia — Foto: Divulgação / SSP-BA
Muitas pessoas tiveram prejuízos com a chuva no extremo sul da Bahia (Foto: Divulgação / SSP-BA)

Reforço aéreo

O Grupamento Aéreo da Polícia Militar da Bahia (Graer) fez uma força-tarefa nas regiões sul e extremo da Bahia, na sexta-feira (10), com sobrevoos de helicópteros nas áreas alagadas para monitorar o alcance das inundações.

O Corpo de Bombeiros informou que os helicópteros decolam da base montada em Itamaraju, onde estão centralizadas as operações do órgão.

Reforço aéreo foi enviado para o extremo sul do estado — Foto: Divulgação / SSP-BA
Reforço aéreo foi enviado para o extremo sul do estado (Foto: Divulgação / SSP-BA )

O Guardião 5 levantou voo com destino a Jucuruçu, para transportar bombeiros militares, alimentos e fraldas. As condições meteorológicas não são boas e limitam a atuação em alguns momentos do dia.

Neste sábado, o governo informou que áudio estão sendo divulgados no extremo sul com informações de que os helicópteros usados nos atendimentos estão com pouco combustível.

De acordo com o governo, as aeronaves são abastecidas regularmente nos aeroportos de Teixeira de Freitas e de Porto Seguro. Por medida de segurança, foi adicionado à operação um caminhão-tanque abastecedor (CTA), que também poderá ser usado, caso seja necessário.

O governo relatou ainda que apura a autoria destas mensagens para que os criminosos respondam judicialmente.

Acesso às rodovias

Motoristas enfrentaram congestionamento na BR-101 — Foto: Camila Marinho/TV Bahia
Motoristas enfrentaram congestionamento na BR-101 (Foto: Camila Marinho/TV Bahia)

A circulação de veículos no Km-10 da BA-284, próximo ao acesso do distrito de São Paulino, entre o entroncamento da BR-101, em Itamaraju, no sul da Bahia, e o distrito de Alho, está totalmente liberada.

Os serviços para a restauração da pista, que rompeu com a chuva do extremo sul, ainda estão sendo feitos na rodovia.

Em outro ponto da BA-284, funcionários da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) trabalham para liberar a via que liga Itamaraju e o distrito de Alho na manhã deste sábado. Os serviços de manutenção no Km-17, em que a pista também cedeu, começaram. O trânsito no local continua interrompido e será retomado após a conclusão dos trabalhos.

Na BR-489, os motoristas que usam o trecho entre Itamaraju e Prado devem ficar atentos. O tráfego nos quilômetros 02 e 13 da rodovia ainda está interditado por causa do rompimento da pista.

Partindo de Prado, os equipamentos para realizar a requalificação da via têm a previsão de serem deslocados até o final da tarde deste sábado. A obra começará do Km-15 e, na sequência, seguirá em direção aos Km-13 e 02.

Fonte: G1