Chuva interrompe o GP da Bélgica com uma volta e Verstappen vence

As expectativas para o GP da Bélgica, depois da classificação que teve o inesperado George Russell garantindo o segundo lugar no grid de largada ao lado do pole position Max Verstappen, não se concretizaram. A chuva forte que caiu no Circuito de Spa-Francorchamps neste domingo paralisou a prova por mais de três horas e a Fórmula 1 decidiu interromper a disputa após duas largadas e uma volta válida, com vitória de Verstappen e metade dos pontos aos dez primeiros. Com isso, Russell conquista seu primeiro pódio da carreira, em segundo; Lewis Hamilton é o terceiro.

Paralisação do GP da Bélgica chegou a mais de três horas devido à chuva — Foto: Lars Baron/Getty Images
Paralisação do GP da Bélgica chegou a mais de três horas devido à chuva (Foto: Reprodução)

A chuva na região do circuito belga desde a sexta-feira piorou neste domingo e o início da prova foi postergado em mais de 30 minutos. Depois de três voltas de alinhamento, a primeira largada se deu com o carro de segurança na pista, mas a reclamação da visibilidade dos pilotos fez com que a direção de prova acionasse a bandeira vermelha.

Inicialmente prevista para durar até 20 minutos conforme os primeiros comunicados da F1, a paralisação se estendeu por três horas. Entretanto, o tempo limite de realização de uma corrida, reduzido no fim de 2020 para quatro horas em caso de bandeira vermelha, começou a preocupar.

Max Verstappen, George Russell e Lewis Hamilton no pódio do GP da Bélgica — Foto:  Dan Mullan/Getty Images
Max Verstappen, George Russell e Lewis Hamilton no pódio do GP da Bélgica (Foto: Divulgação)

Com a diminuição da chuva, uma nova tentativa foi feita sob a contagem regressiva de 60 minutos. A relargada foi do pitlane, com o safety car; porém, as condições voltaram a piorar e uma segunda bandeira vermelha foi acionada. A meia-hora para o fim da contagem, a categoria confirmou que a corrida não seria concluída.

Posteriormente, a F1 explicou ter considerado apenas uma volta na corrida, mas para valer a metade dos pontos conforme o regulamento, levou em conta que o líder Verstappen havia feito três voltas antes da segunda bandeira vermelha.

A 13ª etapa da temporada 2021 da F1 será no próximo domingo, 5 de setembro, no GP da Holanda. A prova no Circuito de Zandvoort será a segunda da rodada tripla que termina com o GP da Itália.

Resultado da prova

Resultado do GP da Bélgica — Foto: Reprodução FIA
Resultado do GP da Bélgica (Foto: Reprodução/FIA)

A etapa belga foi a sexta vitória de Verstappen em 2021. Porém, com apenas metade da pontuação computada – já que menos de 75% da corrida foi realizada, o holandês leva apenas 12,5 pontos; Russell soma nove e Hamilton anota 7,5. Assim, o britânico da Mercedes se mantém na liderança do campeonato de pilotos com 202,5 pontos contra 199,5 do rival.

De igual modo, a Mercedes também conseguiu administrar a vantagem no Mundial de Equipes, embora a RBR tenha diminuído a diferença; a heptacampeã soma 310,5 enquanto a RBR anota 303,5. Antes empatada com a Ferrari em pontos, a McLaren retomou o terceiro lugar, superando a escuderia com 2,5 pontos – são 169 contra 165,5.

George Russell foi segundo colocado no GP da Bélgica; foi primeiro pódio da Williams desde 2017 e primeiro do britânico na F1 — Foto:  Mark Thompson/Getty Images
George Russell foi segundo colocado no GP da Bélgica; foi primeiro pódio da Williams desde 2017 e primeiro do britânico na F1 (Foto: Divulgação)

Apesar de valer apenas metade dos pontos, o resultado de Russell marcou o primeiro pódio da Williams desde o GP do Azerbaijão de 2017, quando Lance Stroll chegou em terceiro lugar. A conquista sucedeu os primeiros pontos do time na Hungria, que encerraram um jejum de quase dois anos sem terminar uma prova entre os dez primeiros.

Além do britânico, Nicholas Latifi também pontuou novamente com a nona colocação, anotando um ponto. Com isso, a Williams, lanterna do campeonato em 2020, ocupa agora o oitavo lugar com 20 pontos.

Fonte: G1

Scroll Up