Cavalo morre após maus-tratos durante gravação de K-drama; veja vídeo

Um cavalo morreu após sofrer maus-tratos durante as gravações do K-drama “The King of Tears, Lee Bang-won”, em exibição pela emissora “KBS”. O abuso ocorreu na filmagem de uma cena para o sétimo episódio da série, que foi transmitido na Coreia do Sul no último dia 1º, no qual o personagem Yi Seong-gye (Kim Yeong-cheol), baseado na figura histórica do rei que fundou a dinastia Joseon, cai do animal. Depois da queda, o animal conseguiu se levantar, segundo a produção, que afirmou ter sido informada sobre a morte dele uma semana depois do ocorrido.

“Nós nos sentimos profundamente responsáveis e pedimos desculpas pelo acidente ocorrido durante as filmagens. Durante as filmagens, o ator caiu longe do cavalo e a parte superior do corpo do cavalo atingiu o chão com força”, disse a emissora em comunicado divulgado nesta quinta-feira, dia 20. “Cerca de uma semana após as filmagens, descobrimos que o cavalo morreu”.

O momento da queda foi registrado por uma pessoa no set que filmava os bastidores. É possível observar que havia um fio preso ao cavalo, de forma que, para fazê-lo cair, teve que ser puxado. As imagens, divulgadas pela Associação Coreana de Bem-Estar Animal na quarta-feira, chocaram espectadores e caíram nas redes sociais, viralizando também entre internautas de outros países que acompanham as produções audiovisuais sul-coreanas. Usuários brasileiros do Twitter estão entre esses que repudiaram o episódio. Segundo o portal “Korea Herald”, a polêmica continua na Coreia do Sul mesmo após o pedido de desculpas emitido pela emissora.

Uma petição online iniciada na quinta-feira exige a suspensão da produção do K-drama, reunindo mais de 39 mil assinaturas até a meio-noite desta sexta-feira, no horário de Brasília.

“Por favor, parem de transmitir um drama da KBS que trata animais como adereços para uma cena de apenas um segundo de duração e puna-os”, demanda a petição.

Um porta-voz da KBS disse ao “Korea Herald”, contudo, que a produção ainda não estava ciente do abaixo-assinado. Outra declaração deve ser divulgada em breve.

Fonte: G1