Casos de homicídios e estupros aumentam em julho no estado de SP; roubos e furtos seguem em queda

O estado de São Paulo registrou em julho deste 2020 aumento de 17% no número de casos de homicídios, quando comparado ao mesmo mês do ano passado, segundo as estatísticas criminais divulgadas nesta terça-feira (25) pela Secretaria da Segurança Pública (SSP).

No estado, os homicídios dolosos subiram de 186, em julho de 2019, para 217 no mesmo mês deste ano. Já a quantidade de vítimas deste tipo de crime foi de 193 para 223 na comparação com o mesmo período de 2019. O número de tentativas de homicídios caiu de 249 casos em 2019 para 220 no mês passado.

Também houve aumento de 8% no número de estupros no estado no período analisado, saltando de 850 casos no total em julho de 2019 para 921 neste ano. A maior quantidade foi de estupros de vulneráveis (menores de 14 anos) – 701 registros em julho deste ano contra 627 em 2019.

Na cidade de São Paulo, o número de homicídios, porém, variou apenas um caso no mês. Foram 54 registros em julho deste ano, com 56 mortos, contra 53 casos em 2019, com 55 vítimas.

Números de roubos e furtos caem

O estado de São Paulo terminou o mês de julho com redução em todas as modalidades de furtos e roubos, incluindo os latrocínios (roubos em que há o assassinato da vítima). Não houve registro de extorsões mediante sequestro.

Nos roubos em geral a redução foi de 21% – com o registro de 4.600 casos a menos do que o mesmo mês do ano passado: foram 17.357 roubos no sétimo mês deste ano, contra 21.957 em igual período do ano passado. O crime também teve queda nos meses anteriores, durante a quarentena imposta para o combate à disseminação do coronavírus.

Em todo o estado houve o registro de apenas um caso de roubo a banco em julho, contra dois casos em 2019.

Também houve queda de 28% no número de furtos em geral no estado de São Paulo no último mês, com o registro de 31.042 casos neste ano contra 46.402 no ano passado.

Na comparação mensal também houve diminuição de 28,6% nas ocorrências de roubos de carga. A quantidade passou de 629 para 449, ou seja, 180 a menos.

Fonte: G1