Cão levado em furto ficou mais de 20 horas parcialmente enterrado, diz dono

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

cachorro que foi levado durante um furto em um sítio no bairro Jacutinga, em Guareí (SP), ficou mais de 20 horas parcialmente enterrado em um terreno a alguns metros da casa, segundo informou o dono do animal, Eduardo Delfino de Oliveira.

O caso foi registrado na quarta-feira (10). De acordo com Eduardo, um parente chegou no sítio no período da tarde e encontrou o local invadido. Além da falta de objetos e aparelhos eletrônicos na propriedade, o dono percebeu que um dos cachorros havia sumido e começou a procurá-lo.

Durante as buscas, quem localizou Hachi à noite foi o vizinho e cunhado de Eduardo, Aníbal Mateo. O animal foi resgatado em um local que o próprio dono havia cavado para fazer uma mesa, e socorrido pela família.

Para Eduardo, o cachorro deve ter sido dopado pelos criminosos, já que é de porte grande, considerado bravo e não apresentava sinais de pancada.

“Eu até agora não me preocupei com os bens materiais. Tudo bem que terei que arcar com os custos do que foi levado, mas meu cachorro convive comigo há 10 anos. É um sentimento de revolta por não entender porque o ser humano faz um negócio como esse. Não sei por que fazer isso, coitado do cachorro”, desabafa Eduardo.

Para o cunhado que achou Hachi, vê-lo parcialmente enterrado foi terrível. “Se queriam levar as coisas, que levassem, mas não tinha necessidade de fazer essa crueldade com ele”, desabafa Aníbal.

Tratamento

Cão é resgatado após ficar mais de 20 horas parcialmente enterrado em Guareí — Foto: Reprodução/TV TEM
Cão é resgatado após ficar mais de 20 horas parcialmente enterrado em Guareí (Foto: Reprodução/TV TEM)

De acordo com a veterinária Juliana Maria Rodrigues, que atendeu Hachi, ele ainda caminha com algumas dificuldades e precisou ser medicado por conta das dores. Contudo, deve ficar com poucas sequelas.

“De um modo geral ele está bem. Foram necessários alguns banhos, pois ele estava com muito barro no pelo e também deve ter feito xixi no período que esteve enterrado. Na quarta ele estava com bastante dificuldade para se locomover, mas aparentemente no momento é o rabo que está machucado”, explica.

A veterinária também contou que, por conta da crueldade que Hachi passou e o período que ficou preso na terra, o rabo do animal ficou ferido e correu o risco de precisar ser cortado.

“Talvez ele tenha ficado sentado em cima do rabo enquanto estava preso no buraco e isso comprometeu bastante a circulação. Conseguimos examinar pelo raio x na tarde desta quinta. Pelo que foi mostrado no exame a cauda dele não teve outro comprometimento”, diz a veterinária.

Um boletim de ocorrência foi registrado na delegacia de polícia de Guareí.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes