Caçador mata aligátor de 3,6 metros e resolve mistério de cães desaparecidos há 24 anos nos EUA

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Um caçador que matou um aligátor (jacaré americano) de 3,6 metros de comprimento para fazer linguiças acabou resolvendo um mistério de 24 anos sobre o desaparecimento de cães de estimação.

Ned McNeely matou o enorme jacaré, que pesava 205 quilos, na Carolina do Sul (EUA) e o levou a um açougue e a especialistas em taxidermia para que a carne pudesse ser transformada em linguiças e o corpo preenchido para ficar exposto.

Porém, ao abrir o estômago do réptil, os especialistas encontraram cinco etiquetas metalizadas de identificação, entre vários outros itens indigestos.

“Ele realmente comia os cães”, disse a taxidermista Claudia Cordray, em reportagem da WIS-TV. “Era um bicho velho, de 50 a 70 anos”, acrescentou ela.

A equipe que descobriu as etiquetas conseguiu identificar um número de telefone em uma delas e ligou para a pessoa.

Em um post na página no Facebook, os donos da loja de taxidermia disseram que, quando ligaram para o número, eles descobriram que o homem do outro lado da linha costumava caçar na mesma área e que as tags estavam nas coleiras de seus cães, que desapareceram há 24 anos.

Quando a equipe abriu o estômago do animal, eles também encontraram um colete à prova de bala, uma vela de ignição, vários cascos de tartaruga e várias garras de lince.

Jacaré de 3,6 metros abatido na Carolina do Sul
Jacaré de 3,6 metros abatido na Carolina do Sul (Fotos: Reprodução/Facebook)

Kenneth Cordray, que dirige a loja com a família, disse que os crocodilos da região crescem de acordo com o suprimento de alimentos e a população. Por isso a família acredita que o animal seja velho.

Fonte: Extra

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes