Brasileiro é preso na Irlanda suspeito de matar adolescente esfaqueado

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Um brasileiro foi preso na Irlanda suspeito de esfaquear e matar um adolescente de 16 anos. O paulista George Bento (foto), de 35 anos, se apresentou à polícia na semana passada.

Bento trabalhava no país como entregador de comida por aplicativo, e teria reagido quando viu que a bicicleta de um colega era roubada, disse em entrevista G. Macedo, companheira do brasileiro.

“Ele tentou ir embora, mas viu que o colega dele estava cercado por um grupo de adolescentes, e como ele estava apanhando, George voltou para ajudar”, diz Macedo.

A embaixada brasileira em Dublin confirmou que há uma investigação em curso pelas autoridades irlandesas sobre um “episódio de violência envolvendo cidadão brasileiro e o óbito de jovem irlandês”.

A Garda, polícia local, diz em nota que o suspeito foi detido em 28 de janeiro, mas que o incidente que terminou com a morte de um adolescente e mais dois feridos a faca aconteceu dois dias antes.

Segundo relatos das autoridades, câmeras do sistema de segurança e testemunhas sugerem que ao menos 10 pessoas podem estar envolvidas na briga que levou ao incidente.

Macedo disse que o advogado de Bento tenta um pedido de liberdade condicional, enquanto ele aguarda o julgamento, que pode demorar até dois anos para acontecer.

George Bento foi preso na Irlanda, onde trabalhava como entregador — Foto: Arquivo Pessoal
George Bento foi preso na Irlanda, onde trabalhava como entregador (Fotos: Arquivo Pessoal)

Violência contra brasileiros

Macedo disse que seu companheiro vinha relatando episódios frequentes de violência contra os entregadores de comida, em sua maioria imigrantes.

“Outra vez, um grupo de adolescentes tentou derrubá-lo da bicicleta”, disse Macedo. “Tem um pavor geral dos entregadores com os knackers [gangues de jovens irlandeses], e isso só tem piorado nos últimos dois anos.”

Outro entregador, que preferiu não se identificar, relatou a sensação de insegurança para seguir trabalhando. Segundo ele, pedidos com destino para áreas mais afastadas do centro de Dublin, ou no período da noite, são constantemente rejeitados.

Em um fórum de discussão para trabalhadores da plataforma de entregas Deliveroo, um entregador alerta os colegas de que grupos organizados prometem vingar a morte do adolescente.

Segundo o relato, ele teria sido abordado por adolescentes que o ameaçaram, mas ao descobrirem que era irlandês, o deixaram passar.

'Urgente para entregadores irlandeses', diz a postagem em fórum do app Deliveroo — Foto: Reprodução/Rede Social
‘Urgente para entregadores irlandeses’, diz a postagem em fórum do app Deliveroo (Foto: Reprodução/Rede Social)

A reportagem entrou em contato com o aplicativo perguntando se tomou conhecimento do caso de Bento e das reclamações dos entregadores em Dublin e, até a última atualização desta matéria, não havia obtido resposta.

No ano passado, o carioca Thiago Cortes, que também fazia entregas de bicicleta pelo mesmo aplicativo, morreu após um atropelamento em Dublin.

Thiago Cortes, 28 anos, trabalhava como entregador por aplicativo em Dublin, na Irlanda, quando foi atropelado — Foto: Reprodução/Instagram/thiagofcortes
Thiago Cortes, 28 anos, trabalhava como entregador por aplicativo em Dublin, na Irlanda, quando foi atropelado (Foto: Reprodução)

Ele chegou a ser socorrido para um hospital no norte da capital irlandesa, mas não resistiu aos ferimentos.

O motorista do carro, um adolescente irlandês, fugiu sem prestar socorro e se apresentou à polícia dias depois. Até o momento, ninguém foi preso pela morte de Cortes.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes