Travesti morre após aplicar silicone industrial no corpo

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Jovem estava internada no HUT desde o dia 25 do mês de julho e não resistiu (Foto: Fernando Brito/G1)

Uma travesti conhecida pelo seu nome social de Taciane Pires, de 25 anos, morreu depois de aplicar silicone industrial pelo corpo. Ela estava internada no Hospital de Urgência de Teresina (HUT) desde o dia 25 do mês de julho e na tarde da terça-feira (9) não resistiu e faleceu.

Gilberto Albuquerque, diretor do Hospital de Urgência de Teresina (HUT) (Foto: Fernando Brito/G1)
Gilberto Albuquerque (Foto: Fernando Brito/G1)

De acordo com o diretor da unidade de saúde, Gilberto Albuquerque, a jovem deu entrada no hospital com uma infecção nos dois braços e nas duas pernas. Em conversa, a jovem foi clara, revelou o que fez e o motivo de ter aplicado o material.

“Ela me disse que tinha aplicado o material no corpo para poder aumentar os seus membros. Disse inclusive que já havia feito o mesmo processo anteriormente. O problema foi que ela aplicou um silicone que é impróprio para o corpo humano. Ela teve uma infecção generalizada e não resistiu”, disse.

Conforme o diretor, a prática da aplicação de silicone industrial no corpo é proibida, tendo em vista que o processo é doloroso e as pessoas podem passar por complicações graves.

O corpo de Taciane foi velado no Conjunto Murilo Resende, Ilhotas, Centro da capital. A jovem foi sepultada na manhã desta quarta-feira (10) no Cemitério Santa Cruz, bairro Promorar, Zona Sul da capital.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes