Pelo 2º mês, Caixa Econômica lidera em agosto ranking de reclamações do BC

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A Caixa Econômica Federal liderou em agosto, pelo segundo mês seguido, o ranking de reclamações de clientes de grandes instituições financeiras do país, informou o Banco Central nesta terça-feira (15). O Bradesco ficou em segundo lugar e o Itaú Unibanco em terceiro.

O ranking considera apenas bancos com mais de dois milhões de clientes.

A Caixa teve índice 10,94. O indicador leva em conta queixas consideradas procedentes em relação ao número de clientes, multiplicado por 1 milhão. No mês anterior, o índice da Caixa tinha sido de 12,85.

Quase um terço das 842 queixas de clientes consideradas válidas (251) pelo BC contra a Caixa foram por irregularidades relativas a cartões de crédito.

Procurada pelo UOL, a Caixa disse que “valoriza as informações e reclamações dos clientes, feitas por canal interno ou externo, e as utiliza como subsídio para melhorar e modernizar o seu atendimento”.

Afirmou, também, que tem investido em treinamento de funcionários e soluções tecnológicas para melhorar o atendimento, além de revisar produtos e serviços periodicamente.

Bradesco está em 2º e Itaú em 3º lugar

Assim como no levantamento de julho, o Bradesco ficou em segundo no ranking, agora com índice 10,90 (ante 12,80 em julho), num total de 833 reclamações, sendo 245 delas por cobrança irregular de tarifa por serviços não contratados.

O Itaú Unibanco foi o terceiro banco mais reclamado da lista, com índice 6,84.

Ao UOL, o Bradesco disse que “o ranking do Banco Central reflete a inclusão de registros específicos decorrentes de processos que já foram ajustados e que visam a constante melhoria no atendimento aos clientes. A qualidade de atendimento sempre foi nosso foco como atestam os rankings de 2013 e 2014 e está priorizada nos programas de treinamento contínuo ao nosso quadro de colaboradores”.

O Itaú Unibanco afirmou que “todas as manifestações dos nossos clientes ao BC são analisadas com todo o cuidado, inicialmente para resolução ou esclarecimento da questão e, posteriormente, para identificarmos oportunidades de reduzir demandas e aprimorar produtos e serviços”.

O banco disse, ainda, que, em agosto, registrou 407 reclamações procedentes, número é inferior ao de julho (410) e que representa 6,84 reclamações para cada milhão de clientes que compõe a base utilizada pelo BC. Segundo o Itaú, a “variação de posições no ranking está dentro da normalidade, considerando que os índices entre as instituições estão próximos e sujeitos aos volumes de demandas encerradas pelo regulador naquele mês”.

(Com Reuters)

Fonte: UOL

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes