Nível do Rio Tietê começa a baixar no interior de SP

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Após subir oito metros durante as chuvas do começo desta semana, o nível do Rio Tietê começa a baixar no interior de São Paulo. Mas a cidade de Tietê, que tem o mesmo nome do rio, ainda apresenta pontos de interdição por causa de alagamentos.

A situação mais crítica na cidade fica na Avenida Fernando Costa, conhecida como Marginal do Rio. A via fica ao lado do Rio Tietê e tem cinco pontos interditados por alagamento. Algumas árvores caíram no local.

Nível do Rio Tietê começa a baixar no interior de SP
Nível do Rio Tietê começa a baixar no interior de SP (Foto: Reprodução/TV TEM)

Casas na região também ficaram interditadas por causa do alagamento. Segundo a prefeitura, algumas pessoas precisaram sair e buscaram casas de parentes.

Até esta quinta-feira (13) três famílias ainda estavam em um abrigo da prefeitura, montado em uma igreja.

Nesta quarta-feira (12) o rio subiu 8 metros acima do nível normal em Tietê (SP) — Foto: Reprodução/TV TEM
Nesta quarta-feira (12) o rio subiu 8 metros acima do nível normal em Tietê (SP) (Foto: Reprodução/TV TEM)

Salto

Em Salto (SP), outra cidade na rota do Rio Tietê, também registra a baixa do nível da água. A vazão do Rio chegou a 1.250 metros cúbicos de água por segundo no início da semana. Nesta quinta-feira, o volume caiu para 450 m³ por segundo. O nível considerado fica entre 250 e 300 m³ por segundo.

Nível do Rio Tietê também começou a baixar em Salto (SP), cidade onde houve transbordamento — Foto: Divulgação/Prefeitura de Salto
Nível do Rio Tietê também começou a baixar em Salto (SP), cidade onde houve transbordamento (Foto: Divulgação/Prefeitura de Salto)

O rio transbordou na madrugada de segunda-feira (10) por conta do temporal que atingiu parte do interior do estado e a Grande SP, entre a noite de domingo (9) e a segunda-feira. O volume de água subiu cerca de seis metros de altura.

A Defesa Civil precisou interditar alguns pontos ao redor do Memorial do Rio Tietê e o abastecimento de água foi suspenso em 21 bairros de Salto. Moradores disseram que não viam uma situação parecida no local desde 1983.

À esquerda, Rio Tietê em Salto após o temporal na madrugada de segunda-feira (10); à direita, o registro do rio em agosto de 2019 — Foto: Reprodução
À esquerda, Rio Tietê em Salto após o temporal na madrugada de segunda-feira (10); à direita, o registro do rio em agosto de 2019 (Foto: Reprodução)

Araçariguama

Outra cidade bastante afetada com a enchente do Rio Tietê foi Araçariguama. A estrada que dá acesso ao bairro Fazenda Santa Ella, onde dezenas de famílias ficaram isoladas, foi liberada na manhã de quarta-feira (12) após o rio começar a baixar.

Bairro Fazenda Santa Ella foi um dos mais atingidos pela chuva em Araçariguama (SP) — Foto: Reprodução/TV TEM
Bairro Fazenda Santa Ella foi um dos mais atingidos pela chuva em Araçariguama (SP) (Foto: Reprodução/TV TEM)

Segundo a Defesa Civil, 119 pessoas foram prejudicadas pela grande quantidade de água. Choveu 185 milímetros na cidade, volume muito acima do esperado para o mês de fevereiro.

Moradores contaram que, ao voltarem para as casas, encontraram os imóveis tomados pela lama e sujeira. Muitos relataram que perderam tudo. O Rio Tietê passa paralelo ao bairro e subiu pelo menos quatro metros acima do nível normal, encobrindo a pista.

Moradores limpam sujeira e lama após Rio Tietê baixar em Araçariguama — Foto: TV TEM/Reprodução
Moradores limpam sujeira e lama após Rio Tietê baixar em Araçariguama (Foto: TV TEM/Reprodução)

Barra Bonita

A alta do Rio Tietê chegou até Barra Bonita, a cerca de 300 km de distância de São Paulo. O rio transbordou e a água atingiu a Avenida Pedro Ometto nesta quarta-feira (12).

Rio Tietê transborda e invade avenida de Barra Bonita — Foto: Central da Notícia/Divulgação
Rio Tietê transborda e invade avenida de Barra Bonita (Foto: Central da Notícia/Divulgação)

A AES Tietê, empresa responsável pela barragem na cidade, informou que o alagamento aconteceu em uma depressão na via e que a companhia está seguindo os procedimentos previstos, com a abertura dos vertedouros da barragem da usina hidrelétrica para reduzir a vazão defluente e minimizar o ponto de alagamento.

De acordo com o secretário do meio ambiente de Barra Bonita, Mário Fregolente, a prefeitura estava monitorando as chuvas desde segunda-feira (10) e tomando as medidas necessárias para controlar a vazão do rio, que ficou cerca de 3 metros acima do nível normal.

Equipes monitoram as chuvas e controlam a vazão do rio Tietê em Barra Bonita — Foto: Central da Notícia/Divulgação
Equipes monitoram as chuvas e controlam a vazão do rio Tietê em Barra Bonita (Foto: Central da Notícia/Divulgação)

A AES Tietê informou que o ponto de alagamento vai apresentar melhoras nesta quinta-feira e que a companhia monitora todos os reservatórios que opera e está apta para tomar as medidas preventivas necessárias para garantir a segurança do entorno dos seus empreendimentos.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes