Homem escreve após espancamento: ‘Te amo demais’; vídeo

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A mulher de 49 anos que foi agredida brutalmente pelo companheiro enquanto eles caminhavam por uma rua no Centro de Petrópolis, na Região Serrana do Rio, recebeu mensagens de arrependimento do homem.

“Me perdoe. Não quis fazer isso. Mas fui fraco e covarde. Não consegui resistir às ofensas”, disse o companheiro por mensagem.

Ele foi preso neste domingo (11) menos de 48 horas após a agressão e, segundo a Polícia Civil, estava com a mala pronta e se preparando para fugir do município.

O momento da agressão foi flagrado na sexta-feira (9) pela câmera de segurança de uma joalheria da Rua 16 de Março. Nas imagens, é possível ver o casal andando pela calçada. Em seguida, o homem passa a dar socos no rosto da mulher.

A vítima conta que foi se encontrar com o homem e houve um desentendimento. Segundo ela, nenhum deles gritou.

“Ele levantou, e eu também levantei para ir embora. Ele me ofendeu, e eu respondi, meio que assim, mal aquela ofensa. Ele me ofendeu como mulher, como pessoa. Daí, nisso, ele já me meteu o primeiro murro, e eu comecei a cair”, disse ela.

O caso está sendo investigado na 105ª Delegacia de Polícia. O delegado responsável pelas investigações, André Prates disse que a cena é bastante chocante.

“As imagens mostram a brutalidade e a indiferença com a vida humana, sem nenhuma chance de defesa para a vítima”, afirmou o delegado.

Homem manda mensagem dizendo estar arrependido após agredir mulher em Petrópolis, no RJ — Foto: Reprodução WhatsApp
Homem manda mensagem dizendo estar arrependido após agredir mulher em Petrópolis, no RJ (Foto: Reprodução WhatsApp)

Nas mensagens enviadas à vítima após a agressão, o homem pede perdão e diz que tudo o que queria era ter uma família com ela.

“Mas não deu. Sinto muito. Não tem perdão o que eu fiz com você. Adeus, meu amor. Te amo demais pra viver longe de você”, escreveu em outro trecho da mensagem.

A filha da vítima disse que a mãe está internada em um hospital particular de Petrópolis com lesões no rosto e fratura no nariz e no braço. Ela não tem previsão de alta, informou a filha.

A vítima lembra que ela e o agressor estavam juntos desde o início do ano e que, há cerca de um mês, ele começou a ter ataques de ciúmes e passou a agredi-la verbalmente.

“Uma das vezes que a gente estava conversando, ele ficou irritado e colocou as mãos no meu ombro e depois ficou se justificando. Então, acho que aquilo ali já foi um começo da agressão física que ele sentiu vontade de fazer ou que ele poderia ter feito”, disse a vítima.

Segundo o delegado André Prates, o homem foi atuado por lesão corporal qualificada, devido ao risco de vida da vítima. Ele foi encaminhado para Bangu, onde ficará à disposição da Justiça.

A vítima conseguiu uma medida protetiva contra o agressor. A filha dela informou que a família se sente mais segura com a prisão. Mas ela teme que o agressor fique preso por apenas alguns meses, já que pode ser condenado a uma pena mínima ou sequer ser mando para a prisão.

“Estou sofrendo por antecipação, mas é que essa é a realidade”, disse a filha.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes