Guarda municipal é preso suspeito de matar adolescente em Piracicaba

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Um guarda municipal de 51 anos foi preso suspeito de matar baleado um adolescente de 16 anos em Piracicaba (SP). O crime aconteceu no dia 3 de maio, quando o rapaz foi atingido por um disparo de arma de fogo. A Polícia Civil cumpriu um mandado de prisão temporária, que já tinha sido expedido pela Justiça. O caso é investigado pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Piracicaba.

Segundo a Segurança Pública (SSP) de São Paulo, o guarda foi detido por volta das 18h desta terça-feira (14) quando saía de casa, no bairro Cecap. Ele foi levado para a Unidade de Polícia Judiciária (UPJ) de Piracicaba.

A delegada da DIG, Juliana Ricci, informou para a reportagem da EPTV que três testemunhas do crime identificaram o guarda como o autor.

“Nós iniciamos a investigação logo após o crime e foram identificadas três testemunhas presenciais, que viram o crime, e elas foram ouvidas. Desde o início já apontavam para um agente de segurança que teria sido, provavelmente, um policial, mas nós ainda não tínhamos a identidade, se seria um guarda municipal, um policial militar ou policial civil”, explicou a delegada.

“Elas identificaram sem sobras de dúvidas o guarda municipal como o autor do disparo que feriu e matou o adolescente”, afirmou.

Caso é investigado pela DIG de Piracicaba — Foto: Fernando Jacomini/Arquivo G1
Caso é investigado pela DIG de Piracicaba (Fotos: Reprodução/G1

A Prefeitura Municipal afirmou que a Corregedoria da Guarda Civil também acompanha o caso e instaurou um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) para apurar os fatos, “onde serão utilizados também elementos apurados no inquérito policial e processo da Justiça”, diz a nota.

DIG apura motivação

Segundo a delegada, o adolescente não tinha passagens pela polícia e os investigadores agora apuram a motivação para o crime. “Ele [guarda] ainda não foi interrogado, a gente deve ouvir o agente ainda esta semana para apurar a motivação”, completa.

O guarda permanece detido na UPJ e vai ficar preso por 30 dias. O celular dele também foi apreendido para a investigação.

O crime

O adolescente morreu na madrugada do dia 3 de maio por um disparo de arma de fogo, que o atingiu nas costas. Segundo o boletim de ocorrência, guardas municipais faziam patrulhamento pelo bairro Jardim Ibirapuera e ouviram tiros. Eles começaram a procurar de onde teria vindo o barulho e, na Rua Infante Dom Henrique, viram três pessoas carregando o menor de idade.

O grupo pediu ajuda da viatura, deixando o menor e disseram que iriam avisar a mãe da vítima, segundo o documento. O adolescente chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu e morreu no local.

De acordo com a polícia, os guardas não identificaram onde teria sido o crime nem o autor do tiro. Os rapazes que estavam com a vítima não chegaram a ser ouvidos naquele momento. A Polícia Civil registrou o boletim de ocorrência como homicídio consumado.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes