Formação de ciclone bomba e passagem de tempestades provocam ao menos 3 mortes em SC

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A formação de um ciclone bomba e a passagem de tempestades provocaram estragos em Santa Catarina nesta terça-feira (30). Houve destelhamento de imóveis, queda de árvores e pelo menos três mortes, segundo o Corpo de Bombeiros e Defesa Civil. As rajadas de vento passaram dos 100 km/h em algumas regiões e, conforme as Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), até as 17h07 eram 1,5 milhão de unidades consumidoras sem energia elétrica.

Em Chapecó, no Oeste, uma idosa morreu após ser atingida por uma árvore. Em Santo Amaro da Imperatriz um homem perdeu a vida depois de ser atingido pela fiação elétrica de um poste depois da queda de uma árvore. A terceira morte foi em Tijucas, em uma estrutura que caiu, mas ainda não há mais detalhes, porque a ocorrência está em andamento.

Placa derrubada pela força do vento em Florianópolis   — Foto: Guarda Municipal de Florianópolis/ Divulgação
Placa derrubada pela força do vento em Florianópolis (Foto: Guarda Municipal de Florianópolis/ Divulgação)

Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF-SC), ainda há árvores caídas em várias rodovias. Alguns dos locais onde a pista foi ou está interditada são a BR-470, em Blumenau, Ascurra, Lontras e Rio do Sul; a BR-116 em Mafra, Monte Castelo; BR-282, Joaçaba, Campos Novos, Vargem, Xanxerê, São José do Cerrito, Bom Retiro Rancho Queimado; e BR-101 em Itajaí, Biguaçu, Paulo Lopes e Tubarão; BR-153 em Concórdia; e BR-280 em Araquari.

Grande Florianópolis

Queda de árvore perto da UFSC, em Florianópolis — Foto: Guarda Municipal de Florianópolis
Queda de árvore perto da UFSC, em Florianópolis (Foto: Guarda Municipal de Florianópolis)

Em Florianópolis, até por volta das 17h25 mais da metade da cidade estava sem energia elétrica e o trânsito estava comprometido em alguns trechos. Não há registro de feridos até o momento.

No bairro Córrego Grande, uma van e um carro de passeio foram atingidos por uma árvore em frente ao Parque Municipal do Córrego Grande. Houve também queda de árvore nas proximidades da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), no bairro Estreito, no Morro da Lagoa, no bairro Pantanal e na SC-401, que liga o Centro ao Norte da Ilha de Santa Catarina.

No bairro Rio Tavares, um poste caiu sobre um veículo e a SC-406 está parcialmente bloqueada. Uma placa de trânsito foi arrancada pela força do vento perto da ponte Hercílio Luz, informou a Guarda Municipal. No bairro Ingleses, uma creche municipal ficou destelhada.

Em São José, houve ventos fortes em toda a região, com falta de luz e queda de árvores. Em Governador Celso Ramos, uma árvore de grande porte bloqueia o acesso via Armação. Já em Santo Amaro da Imperatriz, um homem morreu atingido pela fiação de um poste após a queda de uma árvore sobre a rede de alta tensão.

Em Palhoça, a queda de árvore sobre a via, na Guarda do Cubatão, e atingiu rede de alta tensão.

Queda de estrutura durante temporal atingiu carro em Itajaí — Foto: Paulo Tomio/ Arquivo pessoal
Queda de estrutura durante temporal atingiu carro em Itajaí (Fotos: Paulo Tomio/ Arquivo pessoal)

Vale do Itajaí

No Vale do Itajaí, o vendaval também deixou estragos e assustou os moradores. Um carro foi destruído com a queda de uma estrutura em Itajaí e houve quedas de árvores.

Em Blumenau, houve destelhamentos e queda de árvores. Em Brusque, ventos fortes, com queda de árvores, sendo que uma delas caiu em cima da perna de um trabalhador, que está com suspeita de fratura. Houve ainda quedas de placas, destelhamentos e vidros quebrados. Na cidade de Guabiruba , teve registro de queda de árvores. As informações são do Corpo de Bombeiros.

Oeste catarinense

No Oeste, primeira região do estado atingida pelo vendaval, uma pessoa morreu e diversos estragos foram registrados.

Em Chapecó, uma idosa de 78 anos morreu após ser atingida por uma árvore derrubada pela força do vento, próxima do aeroporto, no bairro Quedas do Palmital. A equipe do Corpo de Bombeiros prestou atendimento, mas a vítima não resistiu e morreu no local.

A velocidade do vento chegou a 108 km/h por volta das 13h30 no município, segundo Marcelo Martins, que é o meteorologista da Epagri/Ciram, órgão que monitora as condições climáticas no estado. A Secretaria de Defesa do Cidadão e Mobilidade (SEDEMOB) recebeu, via Defesa Civil, 350 registros de destalhamentos, quedas de árvores e galhos.

Terminal rodoviário em Concórdia foi danificado em temporal — Foto: Prefeitura de Concórdia/ Divulgação
Terminal rodoviário em Concórdia foi danificado em temporal (Foto: Prefeitura de Concórdia/ Divulgação)

Segundo a Prefeitura de Concórdia foram registrados danos em 15 unidades escolares, dois Centros de Convivência, e o destelhamento do terminal rodoviário. Até as 15h, não havia registro de feridos no município.

O mau tempo também causa transtornos em cidades da região. Em Xanxerê, o vento por volta das 10h chegou a 81,4 km/h, também houve queda de granizo. Nos bairros Pinheiro e Veneza foram registrados destelhamentos e lonas foram distribuídas aos moradores.

Prejuízos causados em Xanxerê — Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação
Prejuízos causados em Xanxerê (Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação)

São Domingos, Mondaí, Caibi e Palmitos também tiveram casos de destelhamentos. Em São José do Cedro, os prejuízos foram no sistema de abastecimento de água na Linha 21 de Novembro, sendo que três das quatro caixas d´água do local foram danificadas.

Em Ponte Serrada e Concórdia, o temporal causou problemas com o fornecimento de energia elétrica por conta do temporal.

Em Joaçaba, parte do monumento de Frei Bruno, no bairro Flor da Serra, ficou destruída com o vento. A peça com cerca de 7 metros de cumprimento despencou do alto estrutura e caiu em frente ao terreno, ao lado do velário. Não havia ninguém no local no momento da queda.

Sul

Na região, houve ocorrências envolvendo vendavais, e queda de poste de TV na subida do morro Mina Brasil e de postes de energia. Em Siderópolis foi registrada queda de árvore e, no município de Treviso, uma idosa que estava sozinha em casa pediu apoio aos bombeiros porque o vento estava derrubando árvores em um sítio.

Chuvas e fortes ventos atingiram ainda Tubarão, São Ludgero, Braço do Norte e Imbituba, a partir das 15h35. No total, foram registradas seis ocorrências: um incêndio em residência, e cinco quedas de árvores sobre rede elétrica, veículos, vias e residência.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes