Adolescente que invadiu escola em Charqueadas tinha a intenção de matar ex-colega, diz polícia

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O adolescente suspeito de invadir e atacar alunos do Instituto Estadual Educacional Assis Chateaubriand, em Charqueadas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, no começo da tarde desta quarta-feira (21), tinha a intenção de matar um ex-colega com quem tinha uma desavença, conforme a Polícia Civil. Ele prestou depoimento após ser apreendido horas depois do ataque.

Segundo o delegado Marco Aurélio Schalmes, o criminoso estudou na escola até 2015. Neste período, surgiu uma inimizade com um ex-colega do 5º ano do ensino fundamental, relatou o suspeito. Depois, quando trocou de escola, pensou em se vingar das agressões que sofria, informa o delegado.

“Não existe a participação de nenhum outro indivíduo. Ele estava de posse de um coquetel molotov, cordas, uma machadinha. Foi uma ação planejada por alguns meses”, afirma o delegado.

De acordo com a promotora de Justiça da Infância e da Juventude de Charqueadas, Daniela Fistarol, ele chegou antes com a irmã e se sentou no banco da escola aguardando a entrada do desafeto. Porém, perdeu-o de vista e ingressou em uma sala onde supunha encontrá-lo.

“Ele disse que a intenção era matar esse rapaz”, diz Daniela.

Antes de entrar no local onde uma turma do 7º ano estudava, acionou fogo no coquetel molotov e jogou a garrafa – que não explodiu – no chão. Os alunos perceberam o ato e tentaram deixar a sala correndo. Foi quando, segundo a descrição do adolescente à polícia, ele teria se irritado e atingido pelo menos três estudantes com golpes desferidos indiscriminadamente.

Ainda segundo a promotora, ele planejaria atacá-lo e, depois, se suicidar. No entanto, frustrado pela ação imediata do professor de educação física Juliano Mantovani, o adolescente pulou o muro e fugiu. Depois, de acordo com a Brigada Militar, ele foi até a casa onde mora com a mãe e trocou de roupa.

Um casal que testemunhou a fuga indicou à polícia o local para onde ele teria partido. Os policiais o procuraram em casa, mas não o encontraram. Depois, com o auxílio do setor de inteligência, conseguiram identificar a residência do pai do jovem, onde finalmente o localizaram. Ele se entregou e confessou as agressões.

Justiça acata a internação do adolescente

No começo da noite, foi deferida pela Vara da Infância e da Juventude da cidade a internação provisória do adolescente. A promotora de Justiça da Infância e da Juventude de Charqueadas acrescenta que não há nenhum antecedente relacionado ao suspeito.

Pelo menos cinco estudantes, entre 12 e 14 anos, foram atendidos no Hospital de Charqueadas. Três deles tiveram ferimentos leves e foram liberados ainda nesta quarta. Outros dois foram atendidos por abalo psicológico.

A escola atende cerca de 700 alunos dos ensinos Fundamental, Médio e Técnico e funciona nos três turnos (manhã, tarde e noite). As aulas foram suspensas, e outras instituições de ensino da cidade também encerraram as atividades por precaução. O atendimento só deve ser retomado na próxima semana.

Em nota, a direção da escola se manifestou e afirmou que quer “tranquilizar a comunidade escolar de que neste momento não há alunos na escola e estamos sendo amparados pelos órgãos de segurança e Secretaria de Educação. Certamente faremos o possível para auxiliar os alunos, colegas professores e os funcionários na superação desse fato traumático, e também para reforçarmos a segurança da escola”.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes