Brasil pega o Cazaquistão pelo 3° lugar do Mundial de Futsal

Quatro dias depois da frustrante derrota para a Argentina na semifinal do Mundial de Futsal, o Brasil faz a sua despedida da competição neste domingo, a partir das 12h (de Brasília). Assim como no duelo de quarta-feira, é na cidade de Kaunas que a seleção brasileira enfrenta o Cazaquistão.

Logo depois, às 14h, Argentina e Portugal fazem a grande final no mesmo ginásio. Os hermanos buscam o bicampeonato, enquanto os portugueses jogam para conquistar o seu primeiro título mundial.

 Eu acho que o Brasil voltou a gostar de futsal, a gente não via isso do povo brasileiro há muito tempo e isso é bom para gente. Infelizmente a gente não pôde colocar o Brasil na final, que era o nosso objetivo, ser campeão. Foi a derrota mas dura da minha carreira. Então, não tem palavras que expliquem, mas ver o povo brasileiro apoiando o futsal é muito bom – disse o pivô Ferrão.

Maior campeão mundial de futsal com sete títulos – cinco pela Fifa e dois pela Fifusa -, o Brasil jogará a disputa do terceiro lugar pela segunda vez na história. Em 2004, após perder para a Espanha na semifinal, o time verde-amarelo encarou a Argentina pelo bronze e venceu por 7 a 4.

Para o capitão Rodrigo, que deve fazer a sua última partida em Mundiais, a tendência é que o futsal brasileiro evolua nos próximos anos devido à mudança de gestão da seleção.

– A seleção brasileira passa por um novo processo, agora, com a CBF, vai ser melhor ainda. Tenho certeza disso. Fico muito feliz por tudo que estamos vivendo agora. Meu sonho era levantar a taça. A seleção fez um grande Mundial. O Marquinhos apenas com 50 dias conseguiu colocar o Brasil entre as quatro. O processo não é fácil para ser campeão do mundo, não é em 50 dias que vai ser – destacou.

Pelo lado do Cazaquistão, a equipe busca a sua melhor colocação na Copa do Mundo Fifa. Para isso, o treinador cazaque, o brasileiro Paulo “Kaká” Figueroa conta com o trio Léo Higuita, Taynan e Douglas, todos nascidos no Brasil.

Argentina e Portugal fazem a final

No jogo de fundo, Argentina e Portugal fazem a decisão do título. Campeões em 2016, na Colômbia, os argentinos chegam à final com status de favoritos, não só pelo elenco como pela campanha na Copa do Mundo da Lituânia.

Comandados pelo ex-jogador da seleção Matias Lucuix, de apenas 35 anos, os hermanos apostam no bom momento dos jogadores Cuzzolino, Borruto, Stazzone e Brandi e do goleiro Nicolas Sarmiento, uma das principais figuras na vitória sobre o Brasil.

Pelo lado português, as atenções se voltam para o craque Ricardinho. Eleito seis vezes o melhor do mundo pela Futsal Planet, o “Mágico” busca o título mais importante da carreira aos 36 anos. Além do camisa 10, os portugueses têm como destaques o goleador Pany e o goleiro Bebé.

Fonte: G1 – Foto: Alex Caparros/FIFA

Scroll Up