Botucatuense mostra como estaria Ayrton Senna se ele não tivesse morrido em 1º de maio de 1994

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O dia 1º de maio, Dia do Trabalhador, também será sempre lembrado pelos brasileiros como dia de uma tragédia, a morte de Ayrton Senna, um dos maiores pilotos de Fórmula 1 de todos os tempos, em 1º de maio de 1994.

Mas uma pergunta sempre volta na cabeça, principalmente, dos amantes do automobilismo. E se, naquela curva, no autódromo em Imola, a barra de direção do volante do carro Williams de Ayrton Senna não tivesse quebrado e ele não tivesse batido?

Já foram feitas muitas reportagens “imaginando” quantos títulos mais de Fórmula 1 o tricampeão mundial de F1 teria conquistado. Quantos recordes mais ele teria quebrado.

Mas um artista de Botucatu, Hidreley Leli Dião, fez uma previsão diferente. Como estaria hoje, o senhor Ayrton Senna da Silva, com 61 anos. O piloto morreu com há 27 anos, com apenas 34 anos de idade.

Utilizando aplicativos e programas de edição, o botucatuense divulgou sua obra, que certamente fará muitos brasileiros sentir saudades e também viajar na imaginação, lamentando a curva fatal.

Jornal Leia Notícias

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes