Sistema de “bueiro inteligente” pode ser implantado em Botucatu

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Objetivo é impedir o entupimento dos principais bueiros, evitando que o lixo seja uma barreira para o escoamento de água

Após a chuva e posterior enchente que devastaram diversos pontos de Botucatu, várias propostas para amenizar os impactos das águas foram apresentadas nas últimas semanas na Câmara Municipal. Agora, uma dessas iniciativas pretende implantar sistema de coleta de resíduos nos escoamentos de águas em galerias pluviais, os chamados “bueiros inteligentes”.

É o que consta no Requerimento nº 155/2020, de autoria do vereador Izaias Colino (PSDB), aprovado na sessão de 2 de março. O vereador pede que o Executivo estude a implantação do sistema cujo objetivo é impedir o entupimento dos principais bueiros, evitando que o lixo seja uma barreira para o escoamento de água para rios e córregos.

“Os bueiros entupidos são, em geral, os responsáveis por ocorrência de enchentes e alagamentos. Lotados de lixo, eles não cumprem sua função de escoar a água e tal fato pôde ser observado com mais clareza durante as fortes chuvas que atingiram a cidade no mês de fevereiro deste ano”, argumenta Colino.

O sistema já é adotado em alguns municípios como Atibaia, Santos, Curitiba (PR), Balneário Camboriú (SC) e na capital paulista. Consiste na instalação de uma cesta de metal acoplada às bocas de lobo e outras saídas de água pluvial, sendo que em algumas situações também ocorre a instalação de sensores que avisam o nível de acúmulo de materiais para posterior limpeza. Em algumas cidades onde ocorreu a implantação do sistema, a abertura de bueiros para desentupimento e limpeza caiu drasticamente.

No requerimento apresentado por Colino não há estimativa de custos e nem o modelo a ser adotado. “Seria de grande importância que o Poder Executivo promovesse um estudo informando quais são os pontos mais críticos de entupimento de bueiros na cidade e promovesse uma sequência de testes com o equipamento inteligente, comprovando em pouco tempo sua eficiência ou não durante os períodos das fortes chuvas, criando também uma rotina de manutenção e limpeza dos mesmos”, ressalta o vereador. 

O Executivo municipal tem o prazo regimental de quinze dias para apresentar a resposta quanto à proposta.

Por Flávio Fogueral

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes