Regional de Saúde de Botucatu pode não ter Jaú. Posição será divulgada até final de junho pelo Governo

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O deputado estadual Fernando Cury informou na semana passada que novos passos concretos foram dados para viabilizar a instalação do Departamento Regional de Saúde de Botucatu, após um encontro com o Governador, João Doria Júnior, e com o Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, realizado na Assembleia Legislativa.

No pedido de criação do novo Departamento Regional de Saúde estavam incluídas as regiões de Jaú, Avaré e Botucatu, com mais de 40 cidades, mas, apesar de já ter sido publicado decretos do Estado, criando a Unidade Financeira e Orçamentária e a Estruturação Organizacional com alguns cargos, pode ser que a região de Jaú seja retirada do pedido da nova regional.

Segundo adiantou o deputado, a posição final sobre as cidades da região vai ser apresentada pelo Governo de São Paulo até o final de junho. “Foi uma reunião positiva. Expliquei tecnicamente ao Governador ser viável o nosso pedido, pois os estudos que realizamos mostram nossas ponderações, com a existência do HC de Botucatu, o complexo hospitalar de Jaú e Avaré, e os apoios que os prefeitos de 41 cidades nos deram para essa proposta. Fiquei animado e o Governador João Doria nos informou que até o final de junho, no final do primeiro semestre, vai dar um posicionamento sobre o nosso pedido”.

Apesar da nova regional de Botucatu poder não contar com a região de Jaú, o deputado Fernando Cury entende que mesmo assim é uma vitória de Botucatu, considerando a antiga regional que era formada por Avaré e Botucatu na saúde, antes da extinção e concentração em Bauru. “O Governador disse que vê com bons olhos a nossa proposta. A dúvida é em relação a recursos financeiros e estrutura. O gasto da máquina pública para mantermos uma regional separada de Bauru”.

Fernando Cury disse que em termos de estrutura física, para abrigar a nova regional, poderia ser utilizada áreas do Hospital Cantídio de Moura Campos, que não estão sendo utilizadas atualmente. “Expliquei ao Governador que temos prédios do próprio Estado, como áreas não utilizadas do Hospital Cantídio de Moura Campos, que abrigaria a regional. Quanto aos cargos que seriam criados, lembrei que alguns já estavam em Botucatu e foram realocados para outros lugares, quando foi criada a regional de Bauru. Minha intenção foi mostrar que os gastos seriam menores que os que se pensa no Governo”, ressaltou o deputado.

Fernando Cury destacou que em 30 dias, aproximadamente, Botucatu poderá ter uma resposta do Estado sobre a criação da regional, seja com Jaú ou sem essa região, que ficaria com Bauru. “Acho que estamos caminhando para um desfecho a favor de Botucatu. Existem duas possibilidades, de estarmos todos juntos, o Polo Cuesta, o Vale do Jurumirim e Jaú, com a região Central do Estado, mas também a Secretaria confidenciou que está fazendo estudo para Jaú continuar com a regional de Bauru e com isso voltássemos no modelo anterior com Botucatu e Avaré, que já existia e que nos atende perfeitamente esse modelo”, explicou.

Haroldo Amaral / Jornal Leia Notícias

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes