Nova maternidade em Botucatu será inaugurada na segunda-feira e terá capacidade para 20 leitos

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Após meses de espera e intensa articulação para sua viabilização, será inaugurada na próxima segunda-feira, 10, a Maternidade do Hospital Estadual Botucatu (HEBo), que ficará sob administração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), autarquia vinculada à Secretaria de Estado da Saúde.

A solenidade está marcada para às 10 horas. A nova unidade atenderá no atual complexo do Hospital Estadual Botucatu, no Jardim Aeroporto (nas dependências vizinhas à Fatec e Hospital Cantídio de Moura Campos). A estrutura física de atendimento será de 20 leitos obstétricos de baixa e média complexidade.

No entanto, a maternidade iniciará as atividades com metade da capacidade prevista, sendo ampliada gradualmente. Por abranger casos de pequena e média complexidade, a unidade se tornará referência para capacitação e especialização em enfermagem obstetrícia.

O novo serviço servirá como suporte para os atuais serviços obstétricos da Maternidade do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu. Até agosto deste ano, a unidade, que atende pelo Sistema Único de Saúde (SUS), realizou 1694 partos, entre naturais e cesarianas; com média de 200 por mês. Em outubro, o Secretário de Estado da Saúde, Marco Antonio Zago, conheceu as futuras dependências da maternidade,

além do complexo hospitalar do HCFMB. Para viabilizar a implantação, na ocasião foi anunciada a liberação de verba de R$ 7,7 milhões, sendo R$ 6 milhões destinados à ativação da nova unidade e R$ 1,7 milhão aplicado na UTI Neonatal do HC. Os funcionários que atenderão na maternidade do HEBo serão oriundos de processos seletivos efetuados pela Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar (Famesp), além de outros que passam por processo de remanejamento interno do HCFMB. Com isso, a maternidade existente no Hospital das Clínicas, em Rubião Júnior, terá aumento de 33% na capacidade de leitos nos casos de grande complexidade.

“Finalmente estamos concretizando mais um sonho, mais uma necessidade regional que vai atender a gestantes de baixo risco com dignidade e eficiência”, salientou o superintendente do HCFMB, André Balbi.

Jornal Leia Notícias por Flávio Fogueral

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes