Inadimplência em Botucatu fechou 2019 em R$ 1,69 milhão

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O montante de dívi­das acumuladas em Botucatu chegou a R$ 1.692.634,88 no ano passado, superando em 12,82% a quantia de 2018, conforme regis­trado pela Associação Comercial e Empresa­rial de Botucatu (ACEB) em conjunto com a Boa Vista Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC).

Na oportunidade, a inadimplência no co­mércio local chegou a R$ 1.500.330. À época, 1.909 Cadastros de Pes­soas Físicas (CPFs) de botucatuenses tiveram 2.544 inserções nas lis­tas de negativados. Na­quele ano, a maior parte dos débitos centrava-se em homens (1.196), ante mulheres (713), e os débitos estavam com atraso há mais de vinte e quatro meses, soman­do R$ 765.287,29. Con­tas na faixa de R$ 401 a R$ 500 predominavam as inclusões tendo 1.455 ocorrências, quando R$ 397.550,11 não foram quitados.

Em 2019 foram 1.858 CPFs que resultaram em 2.778 registros no serviço de proteção ao crédito somente em Botucatu. Desse total, 1.241 inclusões eram de homens e 617 mulheres. A grande maioria das in­clusões (1.926) tinha até doze meses de atraso, gerando impacto de R$ 1.137.105,79. Dívidas de R$ 401 a R$ 500 predo­minaram as ocorrências de atraso no pagamento, sendo responsáveis por 1.557 CPFs inseridos na lista de negativação da ACEB/Boa Vista SCPC, fazendo com que R$ 426.071,74 deixem de circular na economia lo­cal.

O crescimento no nú­mero de inadimplência é motivado pelo aqueci­mento do consumo de­corrente da recuperação da economia brasileira.

“Esta variação deve-se a alguns fatores prepon­derantes: maior oferta de crédito e busca pelo consumo decorrente de diversos fatores, como o aquecimento da econo­mia, a liberação do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), além do aumento das vendas no final de ano, foram preponderantes para que a classe empresarial bus­casse com maior frequ­ência os mecanismos de proteção”, explica o ge­rente executivo da ACEB, Ronaldo Vicensotti Bas­setto.

Busca por proteção

ao crédito sobe no

final de ano

O aquecimento da eco­nomia também provocou aumento nas vendas de final de ano. Conforme projeção da Boa Vista SCPC, as vendas de Natal de 2019 tiveram cresci­mento de 4,5%. Com isso, a inadimplência acompa­nha a tendência de cres­cimento.

Entre 1° de novem­bro e 31 de dezembro o comércio botucatuense registrou R$ 279 mil em débitos com atrasos de­correntes de 323 CPFs. O número é 3,29% maior em comparação com as vendas do final de ano em 2018. Na oportunidade a inadimplência dos consu­midores botucatuenses chegou a R$ 270 mil. “Até poucos anos o movimen­to do comércio brasilei­ro era atrelado somente às vendas de Natal. Esse panorama mudou com a chegada e popularização da Black Friday, diluindo as vendas entre novem­bro e dezembro. Isso faz com que o comércio no­vamente busque meios de dispor crédito e rece­ber pelas vendas”, salien­ta Bassetto.

Inclusão em sistema de proteção de crédito pode ser feita por

plataforma online

A Associação Comer­cial, entidade represen­tativa da indústria, pres­tadores de serviços e comerciantes em Botuca­tu, oferece soluções para análise e recuperação de crédito. Entre as novida­des, a entidade implan­tou um sistema online, em seu site (www.acec­dlbotucatu.com.br), para a inclusão e exclusão de registros de débitos. Con­sultas presenciais ao sis­tema da Boa Vista SCPC podem ser efetuadas de segunda à sexta-feira, das 8 às 18 horas.

Serviço

Associação Comercial e Empresarial de Botucatu

Rua Curuzu, 565 – Centro

Horário de atendimen­to: Segunda à sexta das 8h às 18 horas.

Telefone: (14) 3882- 0010

Jornal Leia Notícias por Flávio Fogueral

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes