General Mourão, vice de Bolsonaro, fará ato de campanha em Botucatu

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Candidato a vice-presi­dente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), o Ge­neral Hamilton Mourão (PRTB) estará em Botu­catu na próxima terça-fei­ra, dia 18, para série de eventos com apoiadores de campanha. O encontro principal será no Espaço Areté Eventos, na Vila Sô­nia, a partir 19 horas.

Além de Mourão, deve estar presente o candi­dato do PRTB ao governo estadual, Rodrigo Tavares (que possui 1% das inten­ções de votos na última pesquisa Datafolha), além do presidente nacional do partido e candidato a deputado federal, Levy Fidelix, o candidato ao se­nado, Major Olímpio. Ain­da estão a confirmar vinda a Botucatu o astronauta Marcos Pontes, cotado para ser indicado a minis­tro da Ciência e Tecnolo­gia, caso Bolsonaro seja eleito.

General Mourão, como é o nome de patente e apresentado na campa­nha, ingressou no Exército em 1972 (em pleno Regi­me Militar), sendo trans­ferido para a reserva em fevereiro deste ano, não sem antes estar envolto em polêmicas.

O militar ganhou noto­riedade em 2015, ao tecer críticas diretas ao gover­no de Dilma Rousseff (PT). Sugeriu, em uma palestra, a intervenção militar para a substituição da manda­tária do Poder Executivo. Logo após, disse que as declarações eram para um público específico e não poderiam ter se tornado públicas.

Outras situações que envolveram o general foi uma homenagem ao co­ronel Brilhante Ulstra, ex-comandante do DOI – Codi em São Paulo, órgão de repressão do Regime Militar. Enquanto era o responsável pelo Coman­do Militar do Sul, foi exo­nerado do cargo em 2015 e transferido para Brasília.

Em 2017, novamente em uma palestra, e, sob o governo de Michel Temer (MDB), voltou a sugerir intervenção militar.

O fato causou descon­forto no alto escalão da República, fazendo com que fosse destituído do cargo de Secretário de Finanças do Exército. Tal fato acelerou o processo de reserva (aposentado­ria) do militar.

Meses depois concedeu entrevista ao Jornal O Es­tado de S. Paulo, onde de­clarou que não cogitaria ser candidato a nenhum cargo eletivo. Em agos­to deste ano, porém, foi anunciado como vice do capitão do Exército, refor­mado, Jair Bolsonaro.

Bolsonaro lidera a cor­rida presidencial, confor­me pesquisa do Datafo­lha divulgada no dia 10, com 24% das intenções de voto. No entanto, perde no segundo turno para Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), Marina Silva (REDE) e tem potencial de empa­te técnico com o petista Fernando Haddad, oficia­lizado como substituto do ex-presidente Lula.

Mourão tem substituí­do Bolsonaro nos atos ofi­ciais de campanha, após o titular ser esfaqueado em um ato público na Cidade de Juiz de Fora (MG), em 6 de setembro.

O General Hamilton Mourão também tem so­licitado participar dos de­bates com os demais can­didatos à presidência.

 PSL e PRTB possuem 25 filiados em Botucatu

Atualmente o Partido So­cial Liberal (PSL) possui 23 filiados em Botucatu. Já o Partido Renovador Trabalhador Brasileiro (PRTB) agrega dois filia­dos, conforme consta na base de dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Em âmbito local, o PSL in­tegrou a base de dezoito partidos que deram sus­tentação a candidatura do atual prefeito Mário Par­dini (PSDB) e não elegeu nenhum vereador.

Jornal Leia Notícias com Flávio Fogueral

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes