Botucatu: Uma cidade castigada pelas águas

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Um capítulo triste na História de Botucatu. Atingida por uma das piores chuvas das últimas duas décadas, a Cidade praticamente parou nesta segunda-feira, 10 de fevereiro, para se recuperar dos danos causados por mais de quatro horas contínuas de água. Casas alagadas, pontes destruídas, muros caídos, rodovias bloqueadas, carros submersos, lojas com produtos danificados, famílias desalojadas e muita destruição. A tormenta resultou em uma pessoa morta e mais duas desaparecidas. 

Este foi o maior volume de chuva nas últimas duas décadas. Segundo a Defesa Civil, o registro foi de 122 milímetros por metro quadrado, em menos de quatro horas. O volume é equivalente ao total de chuva no período de um mês. Isso provocou o rápido transbordo de rios e córregos, fato que surpreendeu muitos botucatuenses, principalmente moradores de regiões de margens. 

Foram 50 solicitações de auxílio registrados na Defesa Civil, entre socorro a pessoas ilhadas e registro de danos em residências. Somente na Rua Independência, 20 casas ficaram submersas. Por volta das 3 horas desta segunda-feira, moradores da região da Rua Dr. Rafael Sampaio foram acordados por um forte estrondo. Era a ponte que fazia a ligação do bairro da Boa Vista ao Centro, que cedeu completamente. Uma adutora da Sabesp também foi danificada, fazendo com que parte de Botucatu seja abastecida por caminhão-pipa.

Uma família escapou por pouco de ser arrastada pela correnteza no Ribeirão Lavapés. A chuva que caiu de forma contínua provocou a queda de parte da ponte do Salgueiro, na Avenida Petrarca Bachi. A casa a beira do rio- que era protegida por um muro de gabião- foi praticamente destruída pela água.

Outra ponte danificada severamente pela força da correnteza foi a existente na Rua dos Costas, divisa entre a Vila São Luís e Vila São Lúcio, não suportou a força da água e parte de sua estrutura cedeu. Com isso, parte dos moradores está ilhada. Muitas famílias foram surpreendidas com a rapidez pela qual a água invadiu as residências. Moradores da Vila São Luís ficaram isolados, obrigando a Prefeitura a projetar uma alternativa.

Outras seis pontes passarão por avaliação nas próximas horas em suas estruturas. Durante o dia circulou a informação de que o elevado Bento Natel estaria com algumas de suas colunas de sustentação comprometidas. O boato, que circulou em redes sociais, logo foi desmentido pela Prefeitura Municipal.

Logo no começo da manhã os estragos já eram visíveis. Além das pontes danificadas, além de muros como o da escola Américo Virgínio dos Santos, que caiu completamente. Também na rua Benjamin Constant, outro muro veio abaixo nas proximidades da Estação Ferroviária.

Na Rua Major Leônidas Cardoso a chuva provocou rápido alagamento no trecho próximo ao Ribeirão Lavapés. A água avançou rapidamente, sendo que moradores só tiveram tempo de se abrigar. A intensidade foi tamanha que uma caçamba foi parar em cima de um carro.

O Mercado Municipal “Progresso Garcia” foi severamente afetado com as águas da chuva. Diversos boxes na parte inferior perderam completamente todos os produtos e equipamentos. Diversos móveis foram arrastados, com geladeiras e congeladores tombados. Era possível ver a marca que indicava a profundidade da água, de mais de um metro. 

Um parque de diversões instalado na Avenida Paula Vieira foi completamente tomado pela água decorrente da chuva que cai sobre Botucatu desde domingo. Diversos brinquedos foram destruídos e os funcionários do estabelecimento foram surpreendidos com a água invadindo os dormitórios. O parque havia iniciado as atividades no domingo e ontem os trabalhos foram para a desmontagem da estrutura.

A Associação Atlética Ferroviária ficou praticamente submersa. Todo o complexo poliesportivo ficou encoberto com a lama atingindo pontos como o campo de futebol e quadras. O muro de contenção, ao lado do córrego Água Fria, cedeu e um dos portões foi praticamente arrastado próximo ao campo de futebol.

Estado de calamidade pública e abrigo às famílias atingidas

Ainda pela manhã o prefeito Mário Pardini (PSDB) declarou estado de emergência e calamidade pública. Com isso, será possível adotar medidas como contratação específica e solicitações de recursos extraordinários junto aos governos estadual e federal. “Isso possibilita contratar obras e obter recursos. O que aconteceu em Botucatu não tem precedente recente. O concentrado de chuva foi muito intenso e não tivemos o que fazer. Graças a Deus, ninguém se feriu dentro da Cidade. Nossas equipes estão trabalhando desde a madrugada para remover as famílias das casas danificadas pela chuva e dar abrigo seguro para elas”, salientou o chefe do Executivo.

As famílias atingidas pela chuva estão abrigadas no Ginásio Municipal de Esportes. O Fundo Social de Solidariedade está recebendo doações, desde roupas, produtos de higiene e limpeza, cobertores, colchões, móveis e eletrodomésticos. Os materiais podem ser levados até o Fundo na Rua General Teles, 1434 – Centro. Telefone: 3811-1524.

Ruas interditadas e com o tráfego em alerta

Seis ruas estão com o trânsito interditados e os motoristas precisam de atenção. São elas: Rua Prefeito Tonico de Barros (Centro), Rua Santos Dumont (Centro), Rua Coronel Fernando Prestes, 12 (Centro), Rua Rafael Sampaio (Centro), Rua Amando de Barros (Centro) e Rua Emílio Cani (Centro).

Rodovias bloqueadas

Na região, oito pontos de rodovias estão interditados conforme divulgado pela Rodovias do Tietê. Um deles é o quilômetro 208 da Rodovia Marechal Rondon (SP 300), em Botucatu, cujo tráfego está impedido totalmente. Também na mesma via, no km 240 (trecho da Cuesta), o trânsito encontra-se bloqueado. A situação é encontrada também nos km 232 e 229, em Anhembi; km 191 (Conchas).  

Na Rodovia João Hipólito Martins (SP 209) o trânsito foi bloqueado no quilômetro 19, apenas na faixa 2 da pista, devido a deslizamento de terra. Importante via de acesso entre a zona urbana de Botucatu e o Distrito de Rubião Júnior, bem como o câmpus da Unesp, a Rodovia Domingos Sartori (SPA 251) está com interdição total. Já a Rodovia Gastão Dal Farra a interdição é total no quilômetro 2. 

Com Flávio Fogueral

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes