Botucatu registra mais de 3.100 demissões em 60 dias

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A economia de Botucatu sentiu o golpe provocado pela covid-19, o novo coronavírus. Somente nos meses de março e abril, primeiros meses de quarentena e restrições dos setores produtivos, o município promoveu a demissão de 3.127 trabalhadores, segundo dados do Cadastro Geral dos Empregados e Desempregados (Caged).

A ferramenta oficial do Ministério da Economia fez um panorama dos níveis de empregabilidade em todos os setores produtivos. Segundo o Caged, foram extintos (sem a reposição de mão-de-obra), oficialmente, 1.216 postos formais de trabalho, decorrentes de 1911 contratações contra 3127 demissões nos últimos sessenta dias.

Março foi o mês que teve maior impacto neste balanço, com o encerramento de 705 postos formais, decorrentes de 1237 contratações e 1942 demissões. Naquele mês todos os cinco principais setores econômicos registraram retração na empregabilidade, com destaque para agropecuária, que extinguiu 578 empregos (21 admissões contra 599 desligamentos). Comércio- que tem restrição de funcionamento desde 23 de março-, promoveu 293 contratações e 344 demissões, com saldo negativo de 51 postos encerrados.

Ainda em março, o setor de serviços promoveu o desligamento de 40 postos de trabalho, decorrentes de 677 admissões contra 717 desligamentos. Já a indústria, que adotou medidas de proteção ao emprego, extinguiu três postos formais, com 180 demissões e 177 contratações. Já a construção civil- que não teve restrições de funcionamento por ser considerada atividade essencial-, promoveu 69 admissões e 102 demissões, com retração de 33 vagas.

Em abril, o impacto da retração prosseguiu, com a extinção de 511 postos de trabalho, decorrentes de 674 contratações e 1185 demissões. Neste contexto, o setor de serviços foi o mais impactado, com o encerramento total de 270 vagas (571 demissões frente a 301 admissões); seguido pelo comércio, que visualizou o fechamento de 172 postos (279 demissões e 172 contratações). A indústria também foi afetada, com 125 postos encerrados no período, saldo decorrente de 181 demissões frente a 56 contratações. Apenas dois segmentos apresentaram saldos positivos: agropecuária, que criou 49 novos postos (154 admissões e 105 desligamento) e construção civil (56 contratações e 181 demissões).

Tais índices correspondem a aumento de 99% em comparativo com o mesmo bimestre de 2019. Naquele período o saldo de emprego foi de extinção de 384 postos formais de trabalho, decorrentes do cálculo em março (-439) e abril (+55).

Os indicadores contrapõem a pretensa retomada do nível de empregabilidade registrado no ano em Botucatu. Nos dois primeiros meses foram registrados saldos positivos, sendo que em janeiro e fevereiro foram criadas, respectivamente, 152 e 331 postos de trabalho formais, segundo o Caged.

Por Flávio Fogueral | Foto MM Imagens

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes