Botucatu registra caso de raiva transmitida por morcego

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O morcego é um mamífero que vive em lugares escuros e silenciosos. Tem hábitos noturnos e forma sua colônia próximo de onde possa se alimentar. Para voar gasta muita energia. O morcego hematófago transmite a raiva quando infectado pelo vírus da doença. Há mais de 10 anos que na microrregião de Bauru não se registrava nenhum caso de raiva transmitido pelo morcego. No ano passado, dois casos foram registrados em Arealva e mais dois em Iacanga.

Na região, na cidade de Botucatu e cidades das imediações outros casos foram registrados. O pesquisador da Unesp de Botucatu Wilson Ueda explica que a raiva é uma doença que dá em qualquer mamífero. “O animal só tem chance de transmitir se ele estiver doente. É como a raiva no cão. O cão se estiver doente pode transmitir. Se não estiver doente não irá transmitir.”

A colônia dos morcegos foi encontrada na divisa dos dois municípios. Equipes de prevenção da raiva estiveram nas propriedades e fizeram levantamento em cerca de 10 quilômetros do local. Eles capturaram morcegos e passaram uma pasta vampiricida para que eles morram. Pelo comportamento deles, para cada morcego que recebeu a pasta venenosa outros 10 irão morrer.

No ano passado em Botucatu, em duas fazendas da Unesp foram registrados sete casos. Cinco cavalos e dois bovinos. “Não é raro na nossa região ter casos de raiva. Teve casos em Piracicaba, Anhembi, Santa Maria da Serra. Isso já vem acontecendo, a Secretaria da Agricultura vem trabalhando no controle.”

Ueda explica que todo animal infectado com o vírus da raiva pode transmitir a doença por um período. “É a fase de transmissão. O morcego com raiva pode transmitir a doença de cinco a sete dias. Nesse período em que ele elimina o vírus, se morder alguém ou outro animal, tem chance de transmitir a raiva. Se tem um boi que morreu hoje de raiva, o morcego que transmitiu a doença para ele morreu há uns 30 a 40 dias atrás.”

A saliva do morcego ajuda na transmissão. “A noite ele sai da colônia para se alimentar. No ato de morder, ele coloca saliva para o sangue fluir. Se estiver doente vai transmitir para outro animal. O vírus  está na glândula salivar. Na hora que ele morde e suga o sangue encosta a língua com saliva.”

Embora o morcego provoque terror nas pessoas, graças as produções de Holywood, o mamífero tem funções importantes na natureza. É responsável pelo controle de alguns insetos, dentre eles a mariposa que destrói plantações de milho e soja. Nos Estados Unidos ele é usado por fazendeiros e agricultores para garantir as plantações.

Lá também, a revoada em morcegos tem movimentado milhões de dólares. As colônias naturais de morcegos em grutas e montanhas atraem os ecoturistas. Para apreciar a revoada é preciso fazer silêncio. Para os especialistas na área urbana da cidade de Austin nos EUA tem aproximadamente 1,5 milhão de animais.

Fonte: JCnet

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes